Dia 04

.

Espalhem Minhas Cinzas na Eurodisney

+
Cia. Stravaganza/RS
Datas: 04 e 05/05, às 19h
Local: Teatro do Sesc (Av. Alberto Bins, 665)
Teatro Adulto
Classificação etária: 16 anos
Duração: 60min      

Sinopse: O espetáculo convida o espectador a passear por um território futurista devastado, futuro este não tão distante e que é “decifrado” ou “sonhado” por Rodrigo Garcia com base nas raízes do nosso presente. Sonho que é pesadelo, pois a natureza nos escapa mais e mais (“a selva é menos atraente que a Eurodisney”), ao mesmo tempo em que fugimos de nós mesmos. Garcia fala ao mesmo tempo do presente e de um futuro que talvez já tenha chegado.

As franquias, os comportamentos da sociedade de consumo, as estratégias de venda, as manipulações midiáticas, as fissuras dos sistemas democráticos, a influência de tudo isso nas relações pessoais, se exibem diante de um mundo natural que parece cada vez mais inacessível.

Um mundo apocalíptico criado só com realidades, enumerando acontecimentos e lugares que existem, sem ficcionar. Paisagens que remetem à ficção científica, mas que apenas exibem o estado atual das coisas.

Ficha técnica:
Texto: Rodrigo García
Direção: Adriane Mottola
Elenco: Janaina Pelizzon, Lauro Ramalho, Duda Cardoso, Geórgia Reck, Áquila Mattos
Cenário, Iluminação e Videografia: Ricardo Vivian
Figurino: Duda Cardoso
Trilha Sonora Original: Pablo Sotomayor
Orientação Coreográfica: Douglas Jung
Maquiagem e Cabelo: CUBO
Assessoria de Imprensa: Lauro Ramalho
Fotos: Vilmar Carvalho
Produção: Adriane Mottola e Duda Cardoso
Realização: Cia Stravaganza

Quarto 19

+
Dir. Leonardo Moreira / SP
Datas: 04 e 05/05
Local: Sala Álvaro Moreyra
Horário: 04/05, às 21h, e 05/05, às 19h
Teatro adulto
Indicação: 16 anos
Duração: 80min

Sinopse: A peça é construída a partir do conto homônimo da escritora britânica Doris Lessing, prêmio Nobel de Literatura em 2007. Quarto 19 é a história de uma mulher de classe média, casada e mãe de três filhos. Após anos sem trabalhar fora, dedicada à criação dos filhos, ela espera  o momento em que o mais novo entrará para a escola, quando finalmente terá algum tempo para si. Mas quando isso acontece, ela não sente a liberdade que esperava. Fugindo da irritação doméstica e do ritmo familiar, ela então passa a alugar um quarto de hotel no centro da cidade, o quarto 19.

Ficha técnica:
Concepção e Atuação: Amanda Lyra
Direção: Leonardo Moreira
Preparação Corporal: Tarina Quelho
Iluminação e cenografia: Marisa Bentivegna
Fotos: Cris Lyra
Tradução: Amanda Lyra
Produção: Aura Cunha | Elephante Produções Artísticas

Entrepartidas

+
Teatro do Concreto / DF
* Espetáculo do Circuito Nacional Palco Giratório Sesc
Datas: 04 e 05/05, às 19h
Local: partida do Sesc Centro (Av. Alberto Bins, 665)
Rua
Indicação: Livre
Duração: 165min

Sinopse: Início da noite, a cidade se move como um complexo organismo. É hora do embarque! O público toma um ônibus e viaja pelas ruas da cidade onde conhece diversos personagens que se equilibram no fio do tempo, nos lembrando que a vida é feita de encontros e instantes. Um espetáculo que fala, sobretudo, daquilo que é efêmero, chegadas e partidas, saudades, desejos, possibilidades, vida e morte. A viagem pela cidade como pretexto para viajar pelas ruas de si mesmo. O espetáculo é resultado de dois anos de pesquisa do Teatro do Concreto sobre o tema amor e abandono na sociedade contemporânea e foi agraciado com os títulos de Melhor espetáculo, direção, dramaturgia e ator no Prêmio Sesc do Teatro Candango 2011.

Ficha técnica:
Direção: Francis Wilker
Dramaturgia: Jonathan Andrade
Assistentes de Direção: Ivone Oliveira e Aline Seabra
Elenco: Adilson Dias, Diogo Vanelli, Giselle Ziviank, Gleide Firmino, Jhony Gomantos, Luiza Guimarães, Maria Eugênia Félix, Micheli Santini e Nei Cirqueira
Desenho de Luz: Diego Bresani e Higor Filipe
Figurinos: Eduardo Barón, Hugo Cabral e Júlia Gonzales
Produção: Tatiana Carvalhedo – Carvalhedo Produções

Medéia vozes

+
Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz / RS 
Datas: 04 e 05/05, às 19h
Local: Espaço da Terreira da Tribo
Teatro adulto
Indicação: 16 anos
Duração: 210min

Sinopse: A Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz toma uma versão antiga e desconhecida do mito, trazendo uma mulher que não cometeu nenhum dos crimes de que Eurípides a acusa. O mito é questionado e reelaborado de maneira original, para analisar o fundamento das ordens de poder e como estas se mantêm ou se destroem. Medeia é uma mulher que enxerga seu tempo e sua sociedade como são. As forças que estão no poder manifestam-se contra ela, chegando mesmo à perseguição e banimento, ela é um bode expiatório numa sociedade de vítimas. A voz de Medeia somam-se vozes de mulheres contemporâneas como as revolucionárias alemãs Rosa Luxemburgo e Ulrike Meinhof, a somali Waris Diriiye, a indiana Phoolan Devi e a boliviana Domitila Chungara, que enfrentaram de diferentes maneiras a sociedade patriarcal em várias partes do mundo. Medeia Vozes ganhou o Prêmio Açorianos em 8 categorias (melhor espetáculo, atriz para Tânia Farias, cenografia, iluminação, trilha para Johann Alex de Souza,  dramaturgia, produção e direção), além do troféu do Júri Popular.

Ficha técnica:

Criação, Direção, Dramaturgia, cenografia, figurinos criados coletivamente pela Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz

Música: Johann Alex de Souza

Preparação Vocal: Leonor Melo

Participam da encenação os atuadores: Tânia Farias, Paulo Flores, Marta Haas, Sandra Steil, Eugênio Barbosa, Paula Carvalho, Jorge Gil Nazário, Clélio Cardoso, Roberto Corbo, Letícia Virtuoso, Geison Burgedurf, Mayura Matos, Keter Atácia, Pedro Rosauro, Daniel Steil, Luana Rocha, Márcio Lima, Thales Rangel, Alex dos Santos, Pascal Berten.

Exposição Varal

+
Leandro Machado
04 a 31/05
Local: Café Sesc Centro

Horário: 8h às 20h, segunda a sexta-feira, e 1h antes dos espetáculos aos sábados e domingos durante Festival

Uma corda de varal sustentando panos de prato pintados com dizeres que já não cabem dentro da pessoa e necessitam serem ditos escritos lidos e compartilhados. Pedidos urgentes de mudança em nossa sociedade, em nosso País. Um novo território que seja ocupado pelo respeito!

Dia 05

.

Espalhem Minhas Cinzas na Eurodisney

+
Cia. Stravaganza/RS
Datas: 04 e 05/05, às 19h
Local: Teatro do Sesc (Av. Alberto Bins, 665)
Teatro Adulto
Classificação etária: 16 anos
Duração: 60min      

Sinopse: O espetáculo convida o espectador a passear por um território futurista devastado, futuro este não tão distante e que é “decifrado” ou “sonhado” por Rodrigo Garcia com base nas raízes do nosso presente. Sonho que é pesadelo, pois a natureza nos escapa mais e mais (“a selva é menos atraente que a Eurodisney”), ao mesmo tempo em que fugimos de nós mesmos. Garcia fala ao mesmo tempo do presente e de um futuro que talvez já tenha chegado.

As franquias, os comportamentos da sociedade de consumo, as estratégias de venda, as manipulações midiáticas, as fissuras dos sistemas democráticos, a influência de tudo isso nas relações pessoais, se exibem diante de um mundo natural que parece cada vez mais inacessível.

Um mundo apocalíptico criado só com realidades, enumerando acontecimentos e lugares que existem, sem ficcionar. Paisagens que remetem à ficção científica, mas que apenas exibem o estado atual das coisas.

Ficha técnica:
Texto: Rodrigo García
Direção: Adriane Mottola
Elenco: Janaina Pelizzon, Lauro Ramalho, Duda Cardoso, Geórgia Reck, Áquila Mattos
Cenário, Iluminação e Videografia: Ricardo Vivian
Figurino: Duda Cardoso
Trilha Sonora Original: Pablo Sotomayor
Orientação Coreográfica: Douglas Jung
Maquiagem e Cabelo: CUBO
Assessoria de Imprensa: Lauro Ramalho
Fotos: Vilmar Carvalho
Produção: Adriane Mottola e Duda Cardoso
Realização: Cia Stravaganza

Quarto 19

+
Dir. Leonardo Moreira / SP
Datas: 04 e 05/05
Local: Sala Álvaro Moreyra
Horário: 04/05, às 21h, e 05/05, às 19h
Teatro adulto
Indicação: 16 anos
Duração: 80min

Sinopse: A peça é construída a partir do conto homônimo da escritora britânica Doris Lessing, prêmio Nobel de Literatura em 2007. Quarto 19 é a história de uma mulher de classe média, casada e mãe de três filhos. Após anos sem trabalhar fora, dedicada à criação dos filhos, ela espera  o momento em que o mais novo entrará para a escola, quando finalmente terá algum tempo para si. Mas quando isso acontece, ela não sente a liberdade que esperava. Fugindo da irritação doméstica e do ritmo familiar, ela então passa a alugar um quarto de hotel no centro da cidade, o quarto 19.

Ficha técnica:
Concepção e Atuação: Amanda Lyra
Direção: Leonardo Moreira
Preparação Corporal: Tarina Quelho
Iluminação e cenografia: Marisa Bentivegna
Fotos: Cris Lyra
Tradução: Amanda Lyra
Produção: Aura Cunha | Elephante Produções Artísticas

Entrepartidas

+
Teatro do Concreto / DF
* Espetáculo do Circuito Nacional Palco Giratório Sesc
Datas: 04 e 05/05, às 19h
Local: partida do Sesc Centro (Av. Alberto Bins, 665)
Rua
Indicação: Livre
Duração: 165min

Sinopse: Início da noite, a cidade se move como um complexo organismo. É hora do embarque! O público toma um ônibus e viaja pelas ruas da cidade onde conhece diversos personagens que se equilibram no fio do tempo, nos lembrando que a vida é feita de encontros e instantes. Um espetáculo que fala, sobretudo, daquilo que é efêmero, chegadas e partidas, saudades, desejos, possibilidades, vida e morte. A viagem pela cidade como pretexto para viajar pelas ruas de si mesmo. O espetáculo é resultado de dois anos de pesquisa do Teatro do Concreto sobre o tema amor e abandono na sociedade contemporânea e foi agraciado com os títulos de Melhor espetáculo, direção, dramaturgia e ator no Prêmio Sesc do Teatro Candango 2011.

Ficha técnica:
Direção: Francis Wilker
Dramaturgia: Jonathan Andrade
Assistentes de Direção: Ivone Oliveira e Aline Seabra
Elenco: Adilson Dias, Diogo Vanelli, Giselle Ziviank, Gleide Firmino, Jhony Gomantos, Luiza Guimarães, Maria Eugênia Félix, Micheli Santini e Nei Cirqueira
Desenho de Luz: Diego Bresani e Higor Filipe
Figurinos: Eduardo Barón, Hugo Cabral e Júlia Gonzales
Produção: Tatiana Carvalhedo – Carvalhedo Produções

Medéia Vozes

+
Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz / RS 
Datas: 04 e 05/05, às 19h
Local: Espaço da Terreira da Tribo
Teatro adulto
Indicação: 16 anos
Duração: 210min

Sinopse: A Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz toma uma versão antiga e desconhecida do mito, trazendo uma mulher que não cometeu nenhum dos crimes de que Eurípides a acusa. O mito é questionado e reelaborado de maneira original, para analisar o fundamento das ordens de poder e como estas se mantêm ou se destroem. Medeia é uma mulher que enxerga seu tempo e sua sociedade como são. As forças que estão no poder manifestam-se contra ela, chegando mesmo à perseguição e banimento, ela é um bode expiatório numa sociedade de vítimas. A voz de Medeia somam-se vozes de mulheres contemporâneas como as revolucionárias alemãs Rosa Luxemburgo e Ulrike Meinhof, a somali Waris Diriiye, a indiana Phoolan Devi e a boliviana Domitila Chungara, que enfrentaram de diferentes maneiras a sociedade patriarcal em várias partes do mundo. Medeia Vozes ganhou o Prêmio Açorianos em 8 categorias (melhor espetáculo, atriz para Tânia Farias, cenografia, iluminação, trilha para Johann Alex de Souza,  dramaturgia, produção e direção), além do troféu do Júri Popular.

Ficha técnica:

Criação, Direção, Dramaturgia, cenografia, figurinos criados coletivamente pela Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz

Música: Johann Alex de Souza

Preparação Vocal: Leonor Melo

Participam da encenação os atuadores: Tânia Farias, Paulo Flores, Marta Haas, Sandra Steil, Eugênio Barbosa, Paula Carvalho, Jorge Gil Nazário, Clélio Cardoso, Roberto Corbo, Letícia Virtuoso, Geison Burgedurf, Mayura Matos, Keter Atácia, Pedro Rosauro, Daniel Steil, Luana Rocha, Márcio Lima, Thales Rangel, Alex dos Santos, Pascal Berten.

Gritos

+
Cia Dos à Deux / RJ-FR
Datas: 05 e 06/05, às 21h
Local: Teatro Renascença
Teatro Adulto
Indicação: 14 anos
Duração: 70min

Sinopse: Em uma atmosfera onírica, os três poemas que compõem “Gritos” são revelados por meio de uma partitura gestual sutil e minuciosa. Inspirada em temas da atualidade, a dramaturgia foi criada durante o processo de pesquisa e de criação artística. As pessoas invisíveis na sociedade, o preconceito, o desprezo, os refugiados a guerra e o amor permeiam os três poemas gestuais – os três gritos.   

Ficha Técnica:
Dramaturgia, Cenário, Coreografia E Direção: Artur Ribeiro E André Curti
Interpretação: André Curti E Artur Ribeiro
Criação Musical
Grito 1: Fernando Mota
Grito 2:  Direção Musical: Beto Lemos
Criação Musical: Marcello H.
Criação De Bonecos: Natacha Belova E Bruno Dante
Assistente De Criação De Bonecos: Cleyton Diir
Figurinos: Thanara Schonardie
Contramestra: Maria Madalena Oliveira
Cenotécnico: Jessé Natan
Iluminação: Hugo Mercier E Artur Ribeiro
Direção De Produção: Sérgio Saboya
Registro Videográfico: Ernesto Solis
Programação Visual: Bruno Dante
Registro Fotográfico: Renato Mangolin
Produção Executiva (Brasil): Silvio Batistela e Ártemis
Assessoria De Imprensa: Paula Catunda E Bianca Senna

Dia 06

.

CUCO – a linguagem dos bebês no teatro

+
Cia Caixa do Elefante/ RS 
* Espetáculo integra Circuito Nacional Palco Giratório Sesc
Data: 06/05, às 15h
Local: Teatro do Sesc
Teatro para bebês
Indicação: Livre
Duração: 60min

Sinopse: Através das experiências lúdicas e estéticas dos bebês, do jogo entre o “esconder e o revelar”, o espetáculo cria uma atmosfera na qual as fronteiras do tempo, das formas e dos sentidos se intercambiam entre o real e o imaginável, entre o possível e o surreal. Essa brincadeira ficcional, de criar e dar sentidos toma forma num ninho, numa cama acolchoada. Espaço que acolhe fantasias, surpresa e tudo o que é possível a uma criança colecionar.

Ficha técnica:
Roteiro e direção: Mário de Ballentti
Pesquisa e concepção pedagógica: Paulo Fochi
Elenco: Ana Luiza Bergmann e Bruna Baliari Espinosa
Cenografia, Figurinos e objetos cênicos: Margarida Rache
Composição de Trilha sonora, arranjos, execução e programação de instrumentos: Marcelo Delacroix e Beto Chedid Vocais: Simone Rasslan Piano: Fernando Spillari Violão e bandolim: Veco Marques Violoncello: Rodrigo Alquati Gravado nos estúdios da Central de Trilhas Gravações adicionais nos estúdios Marquise 51 e Tec Audio.
Operação de Som e Luz: Marcos Nicolaiewsky
Criação de luz: Fabrício Simões
Criação gráfica: Clo Barcelos
Desenhos: Mário de Ballentti
Produção e Prospecção: Ana Luiza Bergmann

Concerto em ri maior

+
Cia dos Palhaços/ PR
* Espetáculo integra Circuito Nacional Palco Giratório Sesc
Data: 06/05, às 19h
Local: Sala Álvaro Moreyra
Circo
Indicação: Livre
Duração: 70min

Sinopse: Uma comédia musical que surgiu em 2005 a partir de jogos de improvisação do palhaço com a música. No espetáculo, o maestro e palhaço Wilson Chevchenco apresenta um concerto baseado em sua origem russa e conta com a ajuda de Sarrafo, seu fiel amigo, para executar as obras de sua família e ser compreendido pela plateia, já que não fala o idioma português. O concerto conta ainda com um coral, que é integrado pelo público. Também são utilizados vários instrumentos como piano, violão, acordeom, gaita, castanholas e harmônica. O espetáculo tem muita música, dança, improvisação e participação da plateia.

Ficha técnica:
Direção Artística: Felipe Ternes de Oliveira
Direção Musical: Eliezer Vander Brock
Elenco: Eliezer Vander Brock (Palhaço Wilson) Felipe Ternes de Oliveira (Palhaço Sarrafo)
Técnico de Som: Candiê Marques Silva;
Criação e Operação de iluminação: Anriaider Silva de Conto
Figurinos: Fabianna Pescara e Renata Skrobot
Concepção: Eliezer Vander Brock e Felipe Ternes de Oliveira
Realização: Cia dos Palhaços
Produção: Nathalia Luiz e Fabrício de Angelis

O Filho

+
Teatro da Vertigem / SP
Datas: 06 a 10/05
Local: Ginásio Sesc Protásio Alves
Horário: 20h e dia 10/05 às 18h e 21h
Teatro adulto
Indicação: 16 anos
Duração: 90min

Sinopse: Inspirado em “Carta ao Pai”, escrita por Franz Kafka (1883-1924) em 1919, endereçada a seu pai e nunca enviada. Um documento vivo da relação conflituosa entre os dois. Na encenação, o corrosivo acúmulo de raiva e frustração é expandido quando o filho também se torna pai. Mas o espetáculo extrapola a atmosfera opressiva do lar, atualizando as noções de vigilância e punição para além das paredes domésticas e investigando as estruturas essenciais do homem e sua busca desesperada de sentido.

Ficha técnica:
Direção: Eliana Monteiro
Texto: Alexandre Dal Farra
Dramaturgia: Antônio Duran
Elenco: Edison Simão, Mawusi Tulani, Paula Klein, Rafael de Bona e Sergio Pardal 
Desenho de Luz: Guilherme Bonfanti
Cenografia: Marisa Bentivegna
Figurino: Marina Reis 
Trilha Sonora: Erico Theobaldo
Vídeo e Design gráfico: Grissel Piguillem
Operação de Luz: Danielle Meirelles 
Operação de Som: Lutz Gallmeister
Operação de Vídeo: Michelle Bezerra 
Diretores de Cena: Isabella Neves e Daniel Roque 
Produção: Leonardo Monteiro 
Direção de Produção: Teatro da Vertigem 
* Patrocinadora da Companhia: Petrobras

Gritos

+
Cia Dos à Deux / RJ-FR
Datas: 05 e 06/05, às 21h
Local: Teatro Renascença
Teatro Adulto
Indicação: 14 anos
Duração: 70min

Sinopse: Em uma atmosfera onírica, os três poemas que compõem “Gritos” são revelados por meio de uma partitura gestual sutil e minuciosa. Inspirada em temas da atualidade, a dramaturgia foi criada durante o processo de pesquisa e de criação artística. As pessoas invisíveis na sociedade, o preconceito, o desprezo, os refugiados a guerra e o amor permeiam os três poemas gestuais – os três gritos.   

Ficha Técnica:
Dramaturgia, Cenário, Coreografia E Direção: Artur Ribeiro E André Curti
Interpretação: André Curti E Artur Ribeiro
Criação Musical
Grito 1: Fernando Mota
Grito 2:  Direção Musical: Beto Lemos
Criação Musical: Marcello H.
Criação De Bonecos: Natacha Belova E Bruno Dante
Assistente De Criação De Bonecos: Cleyton Diir
Figurinos: Thanara Schonardie
Contramestra: Maria Madalena Oliveira
Cenotécnico: Jessé Natan
Iluminação: Hugo Mercier E Artur Ribeiro
Direção De Produção: Sérgio Saboya
Registro Videográfico: Ernesto Solis
Programação Visual: Bruno Dante
Registro Fotográfico: Renato Mangolin
Produção Executiva (Brasil): Silvio Batistela e Ártemis
Assessoria De Imprensa: Paula Catunda E Bianca Senna

Dia 07

.

O Filho

+
Teatro da Vertigem / SP
Datas: 06 a 10/05
Local: Ginásio Sesc Protásio Alves
Horário: 20h e dia 10/05 às 18h e 21h
Teatro adulto
Indicação: 16 anos
Duração: 90min

Sinopse: Inspirado em “Carta ao Pai”, escrita por Franz Kafka (1883-1924) em 1919, endereçada a seu pai e nunca enviada. Um documento vivo da relação conflituosa entre os dois. Na encenação, o corrosivo acúmulo de raiva e frustração é expandido quando o filho também se torna pai. Mas o espetáculo extrapola a atmosfera opressiva do lar, atualizando as noções de vigilância e punição para além das paredes domésticas e investigando as estruturas essenciais do homem e sua busca desesperada de sentido.

Ficha técnica:
Direção: Eliana Monteiro
Texto: Alexandre Dal Farra
Dramaturgia: Antônio Duran
Elenco: Edison Simão, Mawusi Tulani, Paula Klein, Rafael de Bona e Sergio Pardal 
Desenho de Luz: Guilherme Bonfanti
Cenografia: Marisa Bentivegna
Figurino: Marina Reis 
Trilha Sonora: Erico Theobaldo
Vídeo e Design gráfico: Grissel Piguillem
Operação de Luz: Danielle Meirelles 
Operação de Som: Lutz Gallmeister
Operação de Vídeo: Michelle Bezerra 
Diretores de Cena: Isabella Neves e Daniel Roque 
Produção: Leonardo Monteiro 
Direção de Produção: Teatro da Vertigem 
* Patrocinadora da Companhia: Petrobras

Seminário Palco Giratório - Poéticas Urbanas

+
Local: Teatro de Arena
Horário: 14 às 17h

A arte em diálogo com a cidade, poéticas participativas, arte pública, danças urbanas, hip hop, movimentos no mundo.

Nomes: Eugênio Lima (SP), Claudia Zanatta (RS), Marco Rodrigues (RS)

Mediação: Patrícia Fagundes

Inscrições: através do e-mail palcogiratoriosesc@sesc-rs.com.br

Roda de Conversa - 25 Anos Teatro da Vertigem/SP

+
Eliana Monteiro e Guilherme Bonfanti
Data: 07/05, às 10h
Local: Departamento de Artes Dramáticas da UFRGS

Apresentação do histórico do Teatro da Vertigem, passando por todas as produções e discutindo sua trajetória artística, as relações entre teatro e cidade, seu processo colaborativo, meios e modos de produção.

Dia 08

.

Clake

+
Circo Amarillo / SP
* Espetáculo integrante do Circuito Nacional Palco Giratório Sesc
Data: 08/05, às 15h
Local: Teatro do Sesc
Circo
Indicação: Livre
Duração: 60min

Sinopse: É um espetáculo cômico que acentua o trabalho da dupla Esteban Hetsch e Pablo Nordio como palhaços excêntricos musicais. Sequências de gags clássicas são combinadas com a linguagem contemporânea da dupla e resultam num espetáculo de palhaçaria cômica física e musical. Uma interessante experiência de sonoridades e circo que diverte o público de todas as idades.

Ficha técnica:
Direção: Domingos Montagner
Elenco: Pablo Nordio, Esteban Hetsch
Cenografia: Circo Amarillo
Figurino: Dani Garcia

O Filho

+
Teatro da Vertigem / SP
Datas: 06 a 10/05
Local: Ginásio Sesc Protásio Alves
Horário: 20h e dia 10/05 às 18h e 21h
Teatro adulto
Indicação: 16 anos
Duração: 90min

Sinopse: Inspirado em “Carta ao Pai”, escrita por Franz Kafka (1883-1924) em 1919, endereçada a seu pai e nunca enviada. Um documento vivo da relação conflituosa entre os dois. Na encenação, o corrosivo acúmulo de raiva e frustração é expandido quando o filho também se torna pai. Mas o espetáculo extrapola a atmosfera opressiva do lar, atualizando as noções de vigilância e punição para além das paredes domésticas e investigando as estruturas essenciais do homem e sua busca desesperada de sentido.

Ficha técnica:
Direção: Eliana Monteiro
Texto: Alexandre Dal Farra
Dramaturgia: Antônio Duran
Elenco: Edison Simão, Mawusi Tulani, Paula Klein, Rafael de Bona e Sergio Pardal 
Desenho de Luz: Guilherme Bonfanti
Cenografia: Marisa Bentivegna
Figurino: Marina Reis 
Trilha Sonora: Erico Theobaldo
Vídeo e Design gráfico: Grissel Piguillem
Operação de Luz: Danielle Meirelles 
Operação de Som: Lutz Gallmeister
Operação de Vídeo: Michelle Bezerra 
Diretores de Cena: Isabella Neves e Daniel Roque 
Produção: Leonardo Monteiro 
Direção de Produção: Teatro da Vertigem 
* Patrocinadora da Companhia: Petrobras

Seminário Palco Giratório - Lugar de Mulher

+
LOCAL: TEATRO DE ARENA
HORÁRIO: 14 ÀS 17H

Qual espaço é ocupado? Como inventar possibilidades e modos de existência em contraponto às estruturas machistas operantes? Na música, na dança, na cena, na universidade, no mundo.

Nomes: Isabel Nogueira (RS), Monica Dantas (RS), Celina Alcântara (RS)

Mediação: Patrícia Fagundes

Inscrições: através do e-mail palcogiratoriosesc@sesc-rs.com.br

Dia 09

.

O Crivo

+
Ateliê do Gesto / GO
* Espetáculo integrante do Circuito Nacional Palco Giratório Sesc 
Data: 09/05, às 19h
Local: Teatro do Sesc
Dança
Indicação: Livre
Duração: 45min

Sinopse: O Crivo é um espetáculo de dança inspirado na obra “Primeiras Estórias”, do escritor João Guimarães Rosa, um dos mais revolucionários e complexos da literatura brasileira do século XX. Dois intérpretes, juntos, criam relações que só se revelam à medida que, atravessam suas estórias, o SER-TÃO, o mundo de cada um, solitário, percebendo no recolhimento um mergulho na busca do que permanece, do que nos tornam diferentes e próprios.

Ficha técnica:
Direção Geral e Coreografia: João Paulo Gross
Pesquisa de Movimento: João Paulo Gross e Carolina Ribeiro
Interpretação e Colaboração: Daniel Calvet e João Paulo Gross
Produção: Giselle Carvalho
Figurino: Flora Maria e Anunciação
Iluminação: Henrique Rodovalho
Operador de Luz: Sérgio Galvão

Imobilhados

+
Máscara EmCena / RS
Datas: 09 e 10/05
Local: Sala Álvaro Moreyra
Horário: 19h
Teatro adulto
Indicação: 12 anos
Duração: 80min 

Sinopse: O que existe além daquilo que vemos pela janela ou escutamos no andar de cima? Imobilhados é um espetáculo de máscaras expressivas, no qual o espectador é convidado a espiar fragmentos da vida de moradores de um edifício. Revelando particularidades existenciais individuais e coletivas, vizinhos desdobram suas relações e testam os limites da convivência, expondo seus segredos, anseios e fragilidades.

Ficha técnica:
Dramaturgia: Grupo Máscara EnCena e Liane Venturella
Direção: Liane Venturella
Elenco: Alexandre Borin, Camila Vergara, Fabio Cuelli, Mariana Rosa
Trilha sonora: Caio Amon
Cenografia: Rodrigo Shalako
Iluminação: Fabiana Santos

Looping: Bahia Overdub

+
Felipe de Assis, Leonardo França e Rita Aquino / BA
* Espetáculo integrante do Circuito Nacional Palco Giratório Sesc
Datas: 09 e 10/05, às 20h
Local: Pátio do Centro Cultural Vila Flores
Dança
Indicação: 18 anos
Duração: 1h30

Sinopse: Looping: Bahia Overdub é festa, dança e política. As festas de largo de Salvador e suas contradições são a paisagem predominante de Looping: Bahia Overdub, espetáculo que emerge do encontro entre pensamento sonoro e pensamento coreográfico. Looping constitui um estudo do tempo: repetição e acumulação. Movimentos de tensão e distensão da cultura, através de procedimentos que organizam sonoridades, corpos e espaços. Assim como nas ruas, o que está em jogo são arranjos coletivos através de uma participação estético-política.

Ficha técnica:
Concepção e criação: Felipe de Assis, Leonardo França e Rita Aquino
Criação musical: Mahal Pita e Felipe de Assis
Músico: Ícaro Sá e Edbrass Brasil
Intérpretes-criadores: Bruno de Jesus, Jai Bispo, Jaqueline Elesbão, Laís Oliveira, Leonardo França, Rita Aquino e Talita Gomes.
Cenografia e identidade visual: TANTO Criações Compartilhadas
Figurino: Flávia Couto
Concepção de luz: Felipe de Assis e Rita Aquino

Fotografia: Patrícia Almeida
Coordenação de produção: Felipe de Assis

Técnico de luz e assistente de produção: Lucas Barreto de Sá

O Filho

+
Teatro da Vertigem / SP
Datas: 06 a 10/05
Local: Ginásio Sesc Protásio Alves
Horário: 20h e dia 10/05 às 18h e 21h
Teatro adulto
Indicação: 16 anos
Duração: 90min

Sinopse: Inspirado em “Carta ao Pai”, escrita por Franz Kafka (1883-1924) em 1919, endereçada a seu pai e nunca enviada. Um documento vivo da relação conflituosa entre os dois. Na encenação, o corrosivo acúmulo de raiva e frustração é expandido quando o filho também se torna pai. Mas o espetáculo extrapola a atmosfera opressiva do lar, atualizando as noções de vigilância e punição para além das paredes domésticas e investigando as estruturas essenciais do homem e sua busca desesperada de sentido.

Ficha técnica:
Direção: Eliana Monteiro
Texto: Alexandre Dal Farra
Dramaturgia: Antônio Duran
Elenco: Edison Simão, Mawusi Tulani, Paula Klein, Rafael de Bona e Sergio Pardal 
Desenho de Luz: Guilherme Bonfanti
Cenografia: Marisa Bentivegna
Figurino: Marina Reis 
Trilha Sonora: Erico Theobaldo
Vídeo e Design gráfico: Grissel Piguillem
Operação de Luz: Danielle Meirelles 
Operação de Som: Lutz Gallmeister
Operação de Vídeo: Michelle Bezerra 
Diretores de Cena: Isabella Neves e Daniel Roque 
Produção: Leonardo Monteiro 
Direção de Produção: Teatro da Vertigem 
* Patrocinadora da Companhia: Petrobras

Hamlet

+
Armazém Cia de Teatro / RJ
Datas: 09 e 10/05, às 21h
Local: Teatro Renascença
Teatro adulto
Indicação: 16 anos
Duração: 140min 

Sinopse: Da obra de William Shakespeare. Hamlet é o príncipe da Dinamarca. Seu pai morreu repentinamente de uma doença estranha e sua mãe casou-se com o irmão do falecido marido, na frente de toda a corte, depois de apenas um mês. Hamlet tem visões de seu pai, que afirma que seu irmão o envenenou e exige que o filho se vingue e mate o novo Rei (seu tio e cadastro). Hamlet se finge de louco para esconder seus planos e, no meio deste processo, vai perdendo o controle sobre sua própria realidade.

Sinopse:
Montagem da Armazém Companhia de Teatro
Patrocínio: Petrobras e Banco do Brasil
Direção: Paulo de Moraes
Versão Dramatúrgica: Maurício Arruda Mendonça
Elenco: Patrícia Selonk, Ricardo Martins, Marcos Martins, Lisa Eiras, Jopa Moraes, Isabel Pacheco e Luiz Felipe Leprevost
Participação em Vídeo: Adriano Garib
Cenografia: Carla Berri e Paulo de Moraes
Iluminação: Maneco Quinderé
Figurinos: João Marcelino e Carol Lobato
Música: Ricco Viana
Preparação Corporal: Patrícia Selonk
Coreografias: Toni Rodrigues
Preparador de Esgrima: Rodrigo Fontes
Fotografias e Vídeos: João Gabriel Monteiro
Programação Visual: João Gabriel Monteiro e Jopa Moraes
Técnico de Palco: Regivaldo Moraes
Assistente de Produção: William Souza
Assessoria de imprensa: Ney Motta
Produção Executiva: Flávia Menezes
Produção: Armazém Companhia de Teatro

Seminário Palco Giratório - Palavra em Movimento

+
LOCAL: TEATRO DE ARENA
HORÁRIO: 14 ÀS 17H

Na era das imagens, que potência tem a palavra? O que podemos o que imaginamos, o que queremos dizer. A palavra como escuta, como ação, diálogo, composição política.

Nomes: Roberta Estrela Dalva (SP), Kátia Suman (RS), Mirna Spritzer (RS).

Mediação: Patrícia Fagundes

Inscrições: através do e-mail palcogiratoriosesc@sesc-rs.com.br

Dia 10

.

O Filho

+
Teatro da Vertigem / SP
Datas: 06 a 10/05
Local: Ginásio Sesc Protásio Alves
Horário: 20h e dia 10/05 às 18h e 21h
Teatro adulto
Indicação: 16 anos
Duração: 90min

Sinopse: Inspirado em “Carta ao Pai”, escrita por Franz Kafka (1883-1924) em 1919, endereçada a seu pai e nunca enviada. Um documento vivo da relação conflituosa entre os dois. Na encenação, o corrosivo acúmulo de raiva e frustração é expandido quando o filho também se torna pai. Mas o espetáculo extrapola a atmosfera opressiva do lar, atualizando as noções de vigilância e punição para além das paredes domésticas e investigando as estruturas essenciais do homem e sua busca desesperada de sentido.

Ficha técnica:
Direção: Eliana Monteiro
Texto: Alexandre Dal Farra
Dramaturgia: Antônio Duran
Elenco: Edison Simão, Mawusi Tulani, Paula Klein, Rafael de Bona e Sergio Pardal 
Desenho de Luz: Guilherme Bonfanti
Cenografia: Marisa Bentivegna
Figurino: Marina Reis 
Trilha Sonora: Erico Theobaldo
Vídeo e Design gráfico: Grissel Piguillem
Operação de Luz: Danielle Meirelles 
Operação de Som: Lutz Gallmeister
Operação de Vídeo: Michelle Bezerra 
Diretores de Cena: Isabella Neves e Daniel Roque 
Produção: Leonardo Monteiro 
Direção de Produção: Teatro da Vertigem 
* Patrocinadora da Companhia: Petrobras

INGRESSOS PARA A SESSÃO DAS 18H

 

INGRESSOS PARA A SESSÃO DAS 21H

Farinha com açúcar ou Sobre a sustança de Meninos e Homens

+
Coletivo Negro / SP 
* Espetáculo integrante do Circuito Nacional Palco Giratório Sesc
Data: 10/05, às 19h
Local: Teatro do Sesc
*Mediação após o espetáculo com Fábio Prikladnicki / RS
Teatro Adulto
Indicação: 16 anos
Duração: 80min

Sinopse: Na “peça-show”, busca-se uma relação íntima com o público por meio da palavra falada e cantada e, para isso, utiliza-se da construção poética da presença cênica: paisagens sonoras e imagéticas se materializam por meio do ato de contar, expor, celebrar, refletir e dialetizar a experiência de ser homem negro na urbanidade periférica. A obra é também tributária ao legado dos Racionais MC’s. Esta obra rendeu a Jé Oliveira a contemplação no 6ºPrêmio Questão de Crítica em 2017.

Ficha técnica:
Idealização, Atuação, Direção Geral e Dramaturgia: Jé Oliveira
Banda: Cássio Martins, Dj Tano – Záfrica Brasil, Fernando Alabê, Mauá Martins, Gabriel Longhitano
Direção Musical: Fernando Alabê e Jé Oliveira
Arranjos e Paisagens Sonoras: Fernando Alabê, Jé Oliveira, Mauá Martins e Melvin Santhana
Cenografia e Objetos: Júlio Dojcsar – CasadaLapa
Figurino: Éder Lopes Light
Design: Camilo Bonfanti
Assistente: Danielle Meireles
Design de Som: Glauber Coimbra
Seleção de Citações dos Racionais Mc’s para Scratch: Jé Oliveira
Voz “Antiga” em off: Dona Gilda
Arte Gráfica: Murilo Thaveira – CasadaLapa
Fotos: André Murrer
Assessoria de Imprensa: Elcio Silva
Produção Geral: Jé Oliveira
Produção Executiva: Aline Vila Real

Imobilhados

+
Máscara EmCena / RS
Datas: 09 e 10/05
Local: Sala Álvaro Moreyra
Horário: 19h
Teatro adulto
Indicação: 12 anos
Duração: 80min 

Sinopse: O que existe além daquilo que vemos pela janela ou escutamos no andar de cima? Imobilhados é um espetáculo de máscaras expressivas, no qual o espectador é convidado a espiar fragmentos da vida de moradores de um edifício. Revelando particularidades existenciais individuais e coletivas, vizinhos desdobram suas relações e testam os limites da convivência, expondo seus segredos, anseios e fragilidades.

Ficha técnica:
Dramaturgia: Grupo Máscara EnCena e Liane Venturella
Direção: Liane Venturella
Elenco: Alexandre Borin, Camila Vergara, Fabio Cuelli, Mariana Rosa
Trilha sonora: Caio Amon
Cenografia: Rodrigo Shalako
Iluminação: Fabiana Santos

Looping: Bahia Overdub

+
Felipe de Assis, Leonardo França e Rita Aquino / BA
* Espetáculo integrante do Circuito Nacional Palco Giratório Sesc
Datas: 09 e 10/05, às 20h
Local: Pátio do Centro Cultural Vila Flores
Dança
Indicação: 18 anos
Duração: 1h30

Sinopse: Looping: Bahia Overdub é festa, dança e política. As festas de largo de Salvador e suas contradições são a paisagem predominante de Looping: Bahia Overdub, espetáculo que emerge do encontro entre pensamento sonoro e pensamento coreográfico. Looping constitui um estudo do tempo: repetição e acumulação. Movimentos de tensão e distensão da cultura, através de procedimentos que organizam sonoridades, corpos e espaços. Assim como nas ruas, o que está em jogo são arranjos coletivos através de uma participação estético-política.

Ficha técnica:
Concepção e criação: Felipe de Assis, Leonardo França e Rita Aquino
Criação musical: Mahal Pita e Felipe de Assis
Músico: Ícaro Sá e Edbrass Brasil
Intérpretes-criadores: Bruno de Jesus, Jai Bispo, Jaqueline Elesbão, Laís Oliveira, Leonardo França, Rita Aquino e Talita Gomes.
Cenografia e identidade visual: TANTO Criações Compartilhadas
Figurino: Flávia Couto
Concepção de luz: Felipe de Assis e Rita Aquino

Fotografia: Patrícia Almeida
Coordenação de produção: Felipe de Assis

Técnico de luz e assistente de produção: Lucas Barreto de Sá

Hamlet

+
Armazém Cia de Teatro / RJ
Datas: 09 e 10/05, às 21h
Local: Teatro Renascença
Teatro adulto
Indicação: 16 anos
Duração: 140min 

Sinopse: Da obra de William Shakespeare. Hamlet é o príncipe da Dinamarca. Seu pai morreu repentinamente de uma doença estranha e sua mãe casou-se com o irmão do falecido marido, na frente de toda a corte, depois de apenas um mês. Hamlet tem visões de seu pai, que afirma que seu irmão o envenenou e exige que o filho se vingue e mate o novo Rei (seu tio e cadastro). Hamlet se finge de louco para esconder seus planos e, no meio deste processo, vai perdendo o controle sobre sua própria realidade.

Sinopse:
Montagem da Armazém Companhia de Teatro
Patrocínio: Petrobras e Banco do Brasil
Direção: Paulo de Moraes
Versão Dramatúrgica: Maurício Arruda Mendonça
Elenco: Patrícia Selonk, Ricardo Martins, Marcos Martins, Lisa Eiras, Jopa Moraes, Isabel Pacheco e Luiz Felipe Leprevost
Participação em Vídeo: Adriano Garib
Cenografia: Carla Berri e Paulo de Moraes
Iluminação: Maneco Quinderé
Figurinos: João Marcelino e Carol Lobato
Música: Ricco Viana
Preparação Corporal: Patrícia Selonk
Coreografias: Toni Rodrigues
Preparador de Esgrima: Rodrigo Fontes
Fotografias e Vídeos: João Gabriel Monteiro
Programação Visual: João Gabriel Monteiro e Jopa Moraes
Técnico de Palco: Regivaldo Moraes
Assistente de Produção: William Souza
Assessoria de imprensa: Ney Motta
Produção Executiva: Flávia Menezes
Produção: Armazém Companhia de Teatro

Seminário Palco Giratório - Colaborações e horizontalidades: processos de criação

+
LOCAL: TEATRO DE ARENA
HORÁRIO: 14 ÀS 17H

Os modos de criação artística colocam em cena outras organizações possíveis com o outro, compondo microterritórios sociais que negociam com conflitos e redes de relações.

Nomes: Fernando Yamamoto (RN), Eva Schul (RS), Thiago Pirajira (RS)

Mediação: Patrícia Fagundes

Inscrições: através do e-mail palcogiratoriosesc@sesc-rs.com.br

Dia 11

.

Insetos

+
Cia dos Atores / RJ
Datas: 11 e 12/05, às 19h
Local: Teatro do Sesc
Teatro adulto
Indicação: 14 anos
Duração: 80min

Sinopse: Jô Bilac propôs dar voz aos insetos para este novo espetáculo do grupo. São doze quadros que se entrelaçam formando a narrativa, na qual o autor fala sobre medo e manipulação. Como uma fábula, o texto traça paralelos entre a natureza e questões políticas e sociais da atualidade – evocando comportamentos coletivos e individuais que vão sendo revelados na voz de diferentes insetos: cigarra, gafanhoto, barata, louva-a-deus, besouro, mariposa, borboleta, mosquito, cupim e formiga, entre outros.

Em cena, uma situação de êxodo gera um desequilíbrio imenso na natureza. Há escassez, tirania e guerra. O colapso está instaurado. Os gafanhotos tentam destruir tudo, mas se veem diante de uma nova ordem imposta pelo louva-a-deus. Nesse universo, o olhar sobre o humano ganha uma nova perspectiva, atravessada pela realidade dos insetos.

Ficha técnica:
Texto original: Jô Bilac
Adaptação: Cia. dos Atores e Rodrigo Portella
Direção: Rodrigo Portella
Elenco: Cesar Augusto, Marcelo
Olinto, Marcelo Valle, Susana Ribeiro, Tairone Vale
Cenário: Beli Araújo e Cesar Augusto
Figurino: Marcelo Olinto
Iluminação: Maneco Quinderé
Preparação Corporal: Andrea Jabor
Direção Musical: Marcello H.
Visagismo: Marcio Mello
Cenógrafa Assistente: Marieta Spada
Arranjo (Money Money): Marcelo Alonso Neves
Programação Visual: Radiográfico
Assessoria de Imprensa: Catharina Rocha e Paula Catunda
Assessor de Mídias Sociais: Rafael Teixeira
Fotógrafa: Elisa Mendes
Assistente de Direção:  João Gofman
Assistente de Fgurino: Rodrigo Reinoso
Assistente Preparação Corporal: Rodrigo Maia
Tingimentos: Almir França
Grafismo Textil: Sandro Vieira
Desenho de Som: Diogo Perdigão
Operador de Som: João Gofman
Operador de Luz: Lú de Oliveira
Diretor de Cena: Wallace Lima
Cenotécnico: Jessé, Iuri Wander e Fábio Lima
Montagem de Luz: Daniel Benevides, Russinho, Fernando Tuiuiu, Iuri Wander e Fábio Lima
Coordenação Financeira: Amanda Cezarina
Apoio de ensaio: Dalva Rocha
Produção Executiva: Bárbara Montes Claros
Direção de Produção e administração: Celso Lemos
Realização: Cia. do Atores

Como manter-se vivo

+
Flavia Pinheiro/ PE 
* Espetáculo integrante do Circuito Nacional Palco Giratório Sesc
Data: 11/05, às 19h
Local: Sala Álvaro Moreyra
Dança
Indicação: Livre
Duração: 50min

Sinopse: Como manter-se vivo? Investiga a urgência de permanecer em movimento como um procedimento de sobrevivência. Um questionamento de como nos relacionamos com a imaterialidade das relações propostas pelos dispositivos e a certeza da nossa impermanência. Como continuar em movimento?   Como resistir ao desequilíbrio e a instabilidade da existência? Como persistir no tempo? Uma prática circular que por não desistir sucumbe à falha eterna e inerente da matéria. O colapso da própria vida/arte na ausência de uma perspectiva de futuro do fazer/ser em dinâmica em uma conjuntura estática, monitorada, programada… até o dia em que os robots incorporam melhor que nós humanos, a nossa própria humanidade.

Ficha técnica:
Criação e Performance: Flavia Pinheiro
Direção de arte: Flavia Pinheiro
Coaching: Peter Michael Dietz
Desenho sonoro: Leandro Olivan 
Desenho de luz:Natalie Revoredo
Designer gráfico: Guilherme Luigi
Produção: Flavia Pinheiro e Maria Santana
Foto: Danilo Galvão

Caverna

+
Cia de Dança de Poa / RS
Data: 11/05, às 21h
Local: Teatro Renascença
Dança
classificação: Livre
Duração: 45 min

Sinopse: Cavernas foram os primeiros refúgios da humanidade, local onde se encontra proteção, um esconderijo, um abrigo. E é numa caverna que o espetáculo coloca um grupo de indivíduos que busca se esconder das ameaças que o mundo contemporâneo os sujeita para abrigar-se do que não conseguem enfrentar no exterior. A montagem vai construir esse universo em tons de púrpura, remetendo a uma caverna de ametista. A ametista pedra que protege contra diversas energias negativas e eleva a espiritualidade. Assim, os figurinos exploram os tons de roxo e púrpura para estabelecer um clima místico que é pontuado pela trilha sonora que se utiliza de fragmentos de percussão e vocais de artistas israelenses. Metáforas da vida atual, onde se busca refúgios para escapar de tudo que nos adoece física, emocional e socialmente.  A montagem criada especialmente pelo coreógrafo carioca radicado em Bruxelas, Rafael Gomes para a Companhia Municipal de Dança de Porto Alegre. Rafael integrou importantes companhias brasileiras como Deborah Colker e São Paulo Cia de Dança.

Ficha técnica:
Direção Geral : Airton Tomazzoni
Coreografia: Rafael Gomes
Direção Artística: Paula Amazonas
Direção Técnica: Neca Machado
Direção Cênica: Liane Venturella
Trilha Sonora: Luan Fernandes
Iluminação: Alex Sandro Silva Pereira (Prego) e Maurício Rosa
Fotografia e Vídeo: Fernando Muniz – Moov.art
Produção e Comunicação: Ilza do Canto
Figurinos: Rafael Gomes, Paula Amazonas e Liane Venturella
Ensaiadoras: Fernanda Santos, Neca Machado e Paula Amazonas
Elenco: Andressa Pereira, Cecilia Cherem Castilho, Driko Oliveira, Everton Nunes, Fernando Queiroz, Juliana Coutinho, Kleo di Santys, Leonardo Moreira, Mauricio Miranda, Pamela Agostini, Paula Finn, Stephanie Cardoso, Victória Terragno.

Seminário Palco Giratório - Corpo político

+
LOCAL: TEATRO DE ARENA
HORÁRIO: 14 ÀS 17H

Somos o corpo, um território de discursos, imposições, poesias, ação social, violência, controle, revolução. O que diz, o que pode, o que resiste, o que inventa o corpo?

Nomes: Camila Moraes (BA), Mad Blusch (RS), Luisa Stern (RS)

Mediação: Patrícia Fagundes

Inscrições: através do e-mail palcogiratoriosesc@sesc-rs.com.br

Dia 12

.

Os Cavaleiros da Triste Figura

+
Grupo Teatral Boca de Cena / SE
Data: 12/05, 15h
Local: Centro Cultural Multimeios Restinga
Rua
Indicação: Livre
Duração: 60min

Sinopse: O espetáculo é o resultado do encontro cênico do Grupo Boca de Cena e seus colaboradores, com a literatura de Miguel de Cervantes. Livremente inspirado em Dom Quixote de La Mancha, a história que se pretende retratar, extrapola a literatura e se contamina por toda a realidade circundante, em forma de sonho (ou delírio). Sediado no bairro do Bugio, periferia de Aracaju, SE, no nordeste do Brasil, esse coletivo teatral contradiz o duro normativo da realidade e ergue com recursos próprios a sua sede, onde realiza suas atividades teatrais, construindo fábulas e compartilhando-as com o entorno proletário. Nesses termos, a temática definida para a respectiva produção, não denota apenas uma escolha, mas um encontro conceitual. Trata-se de um espelhamento artístico onde Dom Quixote ilumina o Boca de Cena ao mesmo tempo em que o grupo espelha e atualiza o texto clássico em todas as suas instâncias, dentro e fora da cena. Neste Dom Quixote, denominado Os cavaleiros da triste figura, um grupo de atuadores, em praça pública, insiste em instaurar suas histórias. Desfazendo-se e reinventando-se a cada golpe, permeados por loucuras e delírios, personas alimentam um desejo excêntrico, cada vez mais desacreditado: transformar o mundo!

Ficha técnica:
Produção geral: Rogério Alves
Realização: Grupo Boca de Cena
Dramaturgia: César Ferrário
Trilha: Peri Pane
Direção: Fernando Yamamoto
Direção de elenco: Paula Queiros
Direção de arte: João Marcelino
Preparação vocal: Babaya Morais
Preparação corporal: Helder Vasconcelos
Consultoria em comedia dell’art: Ésio Magalhães
Consultoria em literatura espanhola: Célia Navarro Flores
Consultoria histórica: Adriana Damasceno
Concepção de iluminação: Rogério Alves
Projeto gráfico: Gabi Etiger
Elenco: Felipe Mascarello, Gustavo Floriano, Rogério Alves, Thayres Dyniz

Tripas

+
Dir. Pedro Kosovski / RJ
Datas: 12 e 13/05, às 19h
Local: Sala Álvaro Moreyra
Teatro adulto
Classificação etária: 14 anos
Duração: 50 minutos

Sinopse: Um pai e um filho enrolados pelas próprias vísceras; um pai e um filho enrolados pela necessidade de criar e romper as fronteiras da  vida privada. Para além do laço genético, da função familiar ou do simples relato confessional, Tripas fabula um território onde o entrelaçamento dos fios de vida de um pai e de um filho ainda é possível: o próprio teatro. 

Ficha técnica:
Texto e Direção: Pedro Kosovski
Atuação: Ricardo Kosovski
Músico e Operação de som: Pedro Nêgo
Cenário e Figurino: Lídia Kosovski
Adereços: Alexandre Guimarães 
Cenotécnico: Levi Morais 
Iluminação: Paulo Denizot e Renato Machado
Operação de Luz: Débora Thomas
Direção Musical: Felipe Storino
Direção de Movimento: Toni Rodrigues
Preparadora Vocal: Jaqueline Priston
Consultoria de Sapateado: Marina Elias 
Interlocução Artística: Renato Ferracini 
Assistência de Direção: Julia Stockler
Fotos, Vídeo e Registro: Lourenço Monte-Mór
Design Gráfico: Marina Kosovski e Tatiana Bond
Assessoria de Imprensa: Catharina Rocha
Produção Executiva e Marketing Cultural: Heder Braga
Direção de Produção: MS Arte & Cultura | Aline Mohamad e Gabriel Salabert
Realização: Ricardo e Pedro Kosovski
Projeto associado ao pós-doutoramento do Prof. Dr. Ricardo Kosovski (UNIRIO), sob o título “Das tripas… autoficção”.

Insetos

+
CIA DOS ATORES / RJ
DATAS: 11 E 12/05, ÀS 19H
LOCAL: TEATRO DO SESC
TEATRO ADULTO
INDICAÇÃO: 14 ANOS
DURAÇÃO: 80MIN

Sinopse: Jô Bilac propôs dar voz aos insetos para este novo espetáculo do grupo. São doze quadros que se entrelaçam formando a narrativa, na qual o autor fala sobre medo e manipulação. Como uma fábula, o texto traça paralelos entre a natureza e questões políticas e sociais da atualidade – evocando comportamentos coletivos e individuais que vão sendo revelados na voz de diferentes insetos: cigarra, gafanhoto, barata, louva-a-deus, besouro, mariposa, borboleta, mosquito, cupim e formiga, entre outros.

Em cena, uma situação de êxodo gera um desequilíbrio imenso na natureza. Há escassez, tirania e guerra. O colapso está instaurado. Os gafanhotos tentam destruir tudo, mas se veem diante de uma nova ordem imposta pelo louva-a-deus. Nesse universo, o olhar sobre o humano ganha uma nova perspectiva, atravessada pela realidade dos insetos.

Ficha técnica:
Texto original: Jô Bilac
Adaptação: Cia. dos Atores e Rodrigo Portella
Direção: Rodrigo Portella
Elenco: Cesar Augusto, Marcelo
Olinto, Marcelo Valle, Susana Ribeiro, Tairone Vale
Cenário: Beli Araújo e Cesar Augusto
Figurino: Marcelo Olinto
Iluminação: Maneco Quinderé
Preparação Corporal: Andrea Jabor
Direção Musical: Marcello H.
Visagismo: Marcio Mello
Cenógrafa Assistente: Marieta Spada
Arranjo (Money Money): Marcelo Alonso Neves
Programação Visual: Radiográfico
Assessoria de Imprensa: Catharina Rocha e Paula Catunda
Assessor de Mídias Sociais: Rafael Teixeira
Fotógrafa: Elisa Mendes
Assistente de Direção:  João Gofman
Assistente de Fgurino: Rodrigo Reinoso
Assistente Preparação Corporal: Rodrigo Maia
Tingimentos: Almir França
Grafismo Textil: Sandro Vieira
Desenho de Som: Diogo Perdigão
Operador de Som: João Gofman
Operador de Luz: Lú de Oliveira
Diretor de Cena: Wallace Lima
Cenotécnico: Jessé, Iuri Wander e Fábio Lima
Montagem de Luz: Daniel Benevides, Russinho, Fernando Tuiuiu, Iuri Wander e Fábio Lima
Coordenação Financeira: Amanda Cezarina
Apoio de ensaio: Dalva Rocha
Produção Executiva: Bárbara Montes Claros
Direção de Produção e administração: Celso Lemos
Realização: Cia. do Atores

Suassuna – o auto do reino do sol

+
Cia Barca dos Corações Partidos / SP
Datas: 12 e 13/05
Local: Theatro São Pedro
Horário: 12/05, às 21h, e 13/05, às 18h
Teatro adulto / musical
Indicação: 12 anos
Duração: 120min

Sinopse: Um Circo-Teatro viaja pelo sertão, à procura da vila de Taperoá, para se apresentar numa festa em homenagem a Ariano Suassuna. É um momento de euforia para Sultana, a dona do circo, e os artistas Cabantõe, Chico de Rosa, Escaramuça, Mosquito, Poeta León, Tenha Medo e Tinha Graça. Sem conhecer a estrada, eles se perdem, e acabam se aproximando do vale chamado O Soturno, onde os retirantes da seca estão construindo um arraial para viver em paz. Aquela região é dominada por dois clãs inimigos e poderosos: a família da matriarca Eufrásia Fortunato, e a família do major Antonio Moraes, o vilão do “Romance da Pedra do Reino”.  E o sertão está mais uma vez em pé de guerra porque Lucas Fortunato e Iracema Moraes se apaixonaram e resolveram fugir, desafiando o ódio entre as duas famílias e a balança do poder do sertão.

Ficha técnica:
Encenação: Luiz Carlos Vasconcelos
Texto: Bráulio Tavares
Música: Chico César, Beto Lemos e Alfredo Del Penho
Idealização e Direção de Produção: Andrea Alves
Com a Cia. Barca dos Corações Partidos: Adrén Alves, Alfredo Del Penho, Beto Lemos, Fábio Enriquez, Eduardo Rios, Renato Luciano e Ricca Barros.
Atriz convidada: Rebeca Jamir
Artistas convidados: Chris Mourão e Pedro Aune
Cenografia: Sérgio Marimba
Iluminação: Renato Machado
Figurinos: Kika Lopes e Heloisa Stockler
Design de som: Gabriel D’Angelo
Assistente de direção: Vanessa Garcia
Coordenação de Produção: Leila Maria Moreno
Produção Executiva: Rafael Lydio e Raphael Baêta
Realização: Sarau Agencia de Cultura Brasileira e Barca dos Corações Partidos

Tom na fazenda

+
Dir. Rodrigo Portella / RJ
DATAS: 12/05, ÀS 22H, E 13/05, ÀS 21H
Local: Teatro Renascença
Teatro adulto
Indicação: 18 anos
Duração: 120min

Sinopse: Na história, após a morte do seu companheiro, o publicitário Tom (Armando Babaioff) vai à fazenda da família para o funeral.  Ao chegar, ele descobre que a sogra (Kelzy Ecard) nunca tinha ouvido falar dele e tampouco sabia que o filho era gay. Nesse ambiente rural austero, Tom é envolvido numa trama de mentiras criada pelo truculento irmão (Gustavo Vaz) do falecido, estabelecendo com aquela família relações de complicada dependência. A fazenda, aos poucos, vira cenário de um jogo perigoso, onde quanto mais os personagens se aproximam, maior a sombra de suas contradições.

Ficha técnica:
Texto: Michel Marc Bouchard.
Tradução: Armando Babaioff.
Direção: Rodrigo Portella.
Elenco: Armando Babaioff, Camila Nhary, Gustavo Vaz e Kelzy Ecard.
Cenografia: Aurora dos Campos.
Iluminação: Tomás Ribas.
Figurino: Bruno Perlatto.
Direção Musical: Marcello H.
Guitarras e violões: Jr Tostoi e Marcello H.
Preparação Corporal: Lu Brites.
Coreografia: Toni Rodrigues.
Programação visual: Bruno Dante.
Mídias Sociais: Egídio La Pasta.
Hair Stylist: Ezequiel Blanc.
Assistente de cenografia: Manu Libman.
Assistente de figurino: Luísa Marques.
Assistente de produção: Pri Helena.
Direção de Produção: Sérgio Saboya e Silvio Batistela.
Produção executiva: Milena Monteiro.
Produção: Galharufa Produções.
Idealização: ABGV Produções Artísticas

Dia 13

.

Suassuna – o auto do reino do sol

+
CIA BARCA DOS CORAÇÕES PARTIDOS / SP
DATAS: 12 E 13/05
LOCAL: THEATRO SÃO PEDRO
HORÁRIO: 12/05, ÀS 21H, E 13/05, ÀS 18H
TEATRO ADULTO / MUSICAL
INDICAÇÃO: 12 ANOS
DURAÇÃO: 120MIN

Sinopse: Um Circo-Teatro viaja pelo sertão, à procura da vila de Taperoá, para se apresentar numa festa em homenagem a Ariano Suassuna. É um momento de euforia para Sultana, a dona do circo, e os artistas Cabantõe, Chico de Rosa, Escaramuça, Mosquito, Poeta León, Tenha Medo e Tinha Graça. Sem conhecer a estrada, eles se perdem, e acabam se aproximando do vale chamado O Soturno, onde os retirantes da seca estão construindo um arraial para viver em paz. Aquela região é dominada por dois clãs inimigos e poderosos: a família da matriarca Eufrásia Fortunato, e a família do major Antonio Moraes, o vilão do “Romance da Pedra do Reino”.  E o sertão está mais uma vez em pé de guerra porque Lucas Fortunato e Iracema Moraes se apaixonaram e resolveram fugir, desafiando o ódio entre as duas famílias e a balança do poder do sertão.

Ficha técnica:
Encenação: Luiz Carlos Vasconcelos
Texto: Bráulio Tavares
Música: Chico César, Beto Lemos e Alfredo Del Penho
Idealização e Direção de Produção: Andrea Alves
Com a Cia. Barca dos Corações Partidos: Adrén Alves, Alfredo Del Penho, Beto Lemos, Fábio Enriquez, Eduardo Rios, Renato Luciano e Ricca Barros.
Atriz convidada: Rebeca Jamir
Artistas convidados: Chris Mourão e Pedro Aune
Cenografia: Sérgio Marimba
Iluminação: Renato Machado
Figurinos: Kika Lopes e Heloisa Stockler
Design de som: Gabriel D’Angelo
Assistente de direção: Vanessa Garcia
Coordenação de Produção: Leila Maria Moreno
Produção Executiva: Rafael Lydio e Raphael Baêta
Realização: Sarau Agencia de Cultura Brasileira e Barca dos Corações Partidos

Tripas

+
DIR. PEDRO KOSOVSKI / RJ
DATAS: 12 E 13/05, ÀS 19H
LOCAL: SALA ÁLVARO MOREYRA
TEATRO ADULTO
CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: 14 ANOS
DURAÇÃO: 50 MINUTOS

Sinopse: Um pai e um filho enrolados pelas próprias vísceras; um pai e um filho enrolados pela necessidade de criar e romper as fronteiras da  vida privada. Para além do laço genético, da função familiar ou do simples relato confessional, Tripas fabula um território onde o entrelaçamento dos fios de vida de um pai e de um filho ainda é possível: o próprio teatro. 

Ficha técnica:
Texto e Direção: Pedro Kosovski
Atuação: Ricardo Kosovski
Músico e Operação de som: Pedro Nêgo
Cenário e Figurino: Lídia Kosovski
Adereços: Alexandre Guimarães 
Cenotécnico: Levi Morais 
Iluminação: Paulo Denizot e Renato Machado
Operação de Luz: Débora Thomas
Direção Musical: Felipe Storino
Direção de Movimento: Toni Rodrigues
Preparadora Vocal: Jaqueline Priston
Consultoria de Sapateado: Marina Elias 
Interlocução Artística: Renato Ferracini 
Assistência de Direção: Julia Stockler
Fotos, Vídeo e Registro: Lourenço Monte-Mór
Design Gráfico: Marina Kosovski e Tatiana Bond
Assessoria de Imprensa: Catharina Rocha
Produção Executiva e Marketing Cultural: Heder Braga
Direção de Produção: MS Arte & Cultura | Aline Mohamad e Gabriel Salabert
Realização: Ricardo e Pedro Kosovski
Projeto associado ao pós-doutoramento do Prof. Dr. Ricardo Kosovski (UNIRIO), sob o título “Das tripas… autoficção”.

Tom na Fazenda

+
DIR. RODRIGO PORTELLA / RJ
DATAS: 12/05, ÀS 22H, E 13/05, ÀS 21H
LOCAL: TEATRO RENASCENÇA
TEATRO ADULTO
INDICAÇÃO: 18 ANOS
DURAÇÃO: 120MIN

Sinopse: Na história, após a morte do seu companheiro, o publicitário Tom (Armando Babaioff) vai à fazenda da família para o funeral.  Ao chegar, ele descobre que a sogra (Kelzy Ecard) nunca tinha ouvido falar dele e tampouco sabia que o filho era gay. Nesse ambiente rural austero, Tom é envolvido numa trama de mentiras criada pelo truculento irmão (Gustavo Vaz) do falecido, estabelecendo com aquela família relações de complicada dependência. A fazenda, aos poucos, vira cenário de um jogo perigoso, onde quanto mais os personagens se aproximam, maior a sombra de suas contradições.

Ficha técnica:
Texto: Michel Marc Bouchard.
Tradução: Armando Babaioff.
Direção: Rodrigo Portella.
Elenco: Armando Babaioff, Camila Nhary, Gustavo Vaz e Kelzy Ecard.
Cenografia: Aurora dos Campos.
Iluminação: Tomás Ribas.
Figurino: Bruno Perlatto.
Direção Musical: Marcello H.
Guitarras e violões: Jr Tostoi e Marcello H.
Preparação Corporal: Lu Brites.
Coreografia: Toni Rodrigues.
Programação visual: Bruno Dante.
Mídias Sociais: Egídio La Pasta.
Hair Stylist: Ezequiel Blanc.
Assistente de cenografia: Manu Libman.
Assistente de figurino: Luísa Marques.
Assistente de produção: Pri Helena.
Direção de Produção: Sérgio Saboya e Silvio Batistela.
Produção executiva: Milena Monteiro.
Produção: Galharufa Produções.
Idealização: ABGV Produções Artísticas

Dia 15

.

Lúcia e o navio espaçonave

+
T.O.D.A.S / RS
Data: 15/05
Local: Teatro Bruno Kiefer
Horários: 10h e 15h
Teatro para a infância e juventude
Indicação: 04 a 12 anos
Duração: 50min

Sinopse: Lúcia e a mãe moram apenas em companhia uma da outra. Lúcia já não brinca mais de boneca, ela agora tem um navio-espaçonave – que é uma caixa, mas é um Navio-Espaçonave. Ela tem também uma amiga de escola, daquelas boas, com quem conversa sobre o que a aflige. Sabe? Que dá pra conversar no caminho de ida, de volta e ainda telefonar de casa. Quarta-feira é dia de pizza na casa da Lúcia, mas nesta quarta tá tudo meio diferente. Chegou a avó com seu cachorro. Fediiiiiiido. Ele não é legal. E a avó fica defendendo ele. Eles estragam a quarta da pizza. Ele estraga o navio espaçonave. (Onde agora Lúcia vai se esconder para refletir sobre a injustiça de ter que trocar pizza por sopa?) Lu e a avó vão cedendo, aos pouquinhos, elas se estudam, se desculpam, se reparam, se preparam… Quando de repente um grande acontecimento acaba por aproxima-las mostrando que toda família tem seus dias de pizza e de sopa também! 

Ficha técnica:
Direção: Guadalupe Casal
Orientação pedagógica: Catharina Silveira
Elenco: Débora Maier, Qexe Ursula Collischonn
Trilha sonora: Casemiro Azevedo
Música tema: Casemiro Azevedo e Morena Bauler
Criação e operação de luz: Carol Zimmer
Cenário: o grupo
Design gráfico: Sol Casal
Dramaturgia: Suzana Gomes Pohia

INGRESSOS PARA A SESSÃO DAS 10H

 

INGRESSOS PARA A SESSÃO DAS 15H

P’s

+
Terapiá Cia Teatral / RN
* Espetáculo integrante do Circuito Nacional Palco Giratório Sesc
Data: 15/05, às 19h
Local: Teatro do Sesc
Teatro Adulto
Indicação: 14 anos
Duração: 57min

Sinopse: O espetáculo “P’s”, de Gregoy Haertel, inspirado em “Eu, Pierre Rivière, que degolei minha mãe, minha irmã e meu irmão”, obra na qual Michel Foucault descreve e analisa um caso real de parricídio acontecido na primeira metade do século XIX, “P’s” traz para uma vila do sertão nordestino a história de P, jovem que assassina brutalmente alguns familiares seus. Focando nas intensas contradições do personagem e passando por momentos que vão desde a sua infância até o seu suicídio, “P’s” procura trazer à tona o homem além do seu ato, não com o intuito de explicá-lo e, consequentemente, diminuí-lo, mas com a vontade única de nos aproximar dele e, com isto, talvez também nos aproximar de nós mesmos. P’s coloca em discussão a memória, a psiquiatria, a justiça e o amor desmedido.

Ficha técnica:
Direção: Lourival Andrade
Texto: Gregory Haertel
Atuação: Alexandre Muniz
Concepção de trilha sonora: Aglailson França
Execução de trilha sonora (músicos/atores): Emanuel Bonequeiro e Aglailson França
Cenário e figurino: Custódio Jacinto
Iluminação: Adriano Nunes
Execução de iluminação: Custódio Jacinto
Criação de material gráfico: André Nascimento
Produção visual: Beatriz Alves

Eles não usam tênis naique

+
Cia Marginal / RJ
* Espetáculo integrante do Circuito Nacional Palco Giratório Sesc
Data: 15/05
Local: Teatro Renascença
Horário: 20h
*Mediação após o espetáculo com Fábio Prikladnicki / RS
Teatro Adulto
Indicação: 14 anos
Duração: 85min

Sinopse: Ambientado numa favela do Rio de Janeiro, o espetáculo narra o reencontro de um pai e uma filha que não se viam há muitos anos. Ele foi traficante nos anos 80, quando o comércio ilegal de drogas ainda mantinha um vínculo moral com a comunidade, ela é uma jovem traficante nos dias atuais. O espetáculo gira em torno de um embate ideológico entre os dois personagens, representados em cena por quatro atores que se alternam sucessivamente nos dois papeis, num jogo cênico em que nenhuma posição é fixa e onde a ficção está sempre sob o risco da realidade.

Ficha técnica:
Direção: Isabel Penoni
Texto: Marcia Zanelatto
Intervenção dramatúrgica: Cia Marginal
Elenco: Geandra Nobre, Jaqueline Andrade, Phellipe Azevedo, Rodrigo Souza, Wallace Lino
Direção Musical: Thomas Harres
Trilha sonora original: Rodrigo Souza e Thomas Harres
Cenário: Guga Ferraz
Figurino: Raquel Theo Luz – Pedro Struchiner
Programação visual: Daniel Kucera
Foto: Ratão Diniz Produção: Mariluci Nascimento
Assistente de produção: Priscilla Monteiro
Realização: Cia Marginal

Dia 16

.

Balé Ralé

+
Teatro de Extremos/ RJ
Datas: 16 e 17/05
Local: Teatro do Sesc
Horário: 19h
*Mediação após o espetáculo com Marcelino Freire / PE
Teatro adulto
Indicação: 16 anos
Duração: 70min 

Sinopse: Um cabaré. Aparelhagem. Guitarrada. Som. Pedaços vivos de cotidiano. Matéria. Coisa. Um vozerio. Uma cadeira. Um depoimento. Balé Ralé é uma peça sobre vozes e sobre corpos. É sobre a margem. Sobre corpos desviantes. Sobre estar fora da norma. Balé Ralé é no presente. Balé Ralé é um lugar de escuta. Personagens que são monstros, que despertam como vulcões em erupção, seres atolados que decidem dizer
o que escutam nos seus próprios corações. Personagens que são da rua e são, cada um deles, um mundo. Depois de cada uma das cenas pode haver vida e pode haver morte. Prontos pra matar e morrer.

Ficha técnica:
Texto: Marcelino Freire
Concepção e Direção: Fabiano de Freitas
Elenco: Blackyva, Samuel Paes de Luna,Tatiana Henrique, Juracy de Oliveira e Fabiano de Freitas
Direção de movimento: Marcia Rubim
Luz: Renato Machado
Direção musical: Gustavo Benjão
Cenário: Pedro Paulo de Souza e Evee Avila
Figurinos: Luiza Fardin
Pesquisa visual: Evee Ávila
Visagismo: Josef Chasilew
Assistência de direção: Juracy de Oliveira
Equipe Quintal Produções:
Direção Geral: Veronica Prates
Coordenação Artística: Valencia Losada
Coordenação de Planejamento: Maitê Medeiros
Produtor Executivo: Thiago Miyamoto
Idealização: Fabiano de Freitas
Realização: Teatro de Extremos & Quintal Produções

A salto alto – entre incertezas e extermínios

+

Circo no Ato / RJ
* Espetáculo integrante do Circuito Nacional Palco Giratório Sesc
Data: 16/05, às 21h
Local: Teatro Renascença
Circo
Indicação: livre
Duração: 50min

Sinopse: A Salto Alto – Entre gentilezas e extermínios conta a história de sete pessoas que ao terem acesso a uma outra maneira de viver se despem de suas experiências para vestir essa outra realidade. O espetáculo se desenrola a partir desse tensionamento, entre um ambiente formal e refinado e personagens que carregam em sua essência a irreverência de quem tem que reinventar e ressignificar a vida a cada instante. O espetáculo profana a fábula romântica da Cinderela tendo como principal crítica o consumismo desenfreado da nossa sociedade.

Ficha técnica:
Realização: Circo no Ato
Corealização: Osmose Produções
Direção de Produção: Circo no Ato
Produção Executiva: Rafael Mose
Assistente de Produção: Mattheus Faria e Denise Lomeli
Coprodução: Crescer e Viver, Central del Circ e Iberescena
Direção: Circo no Ato e Roberto Magro
Colaboração de Direção: Gustavo Ciríaco
Direção de Cena: Maíra Maneschy
Artistas Criadores (elenco): Carol Costa, Cássia Cristina, Luís Fernando Martins, Mário Martins, Natássia Vello, Rafael Garrido e Rodrigo Ceribelli.
Direção Musical: Raquel Coutinho
Composição: Raquel Coutinho, Jongui e André Valle
Estúdio de Gravação: Pássaro Hippie
Mixagem e Masterização: Jongui
Figurinos: Zoé Martin-Gousset
Assistente de Figurino: Julia Ribeiro
Cenotécnico: Bruno Jacomino
Roteiro: Roberto Magro
Dramaturgia: Diogo Liberano
Iluminação: Luiz Paulo de Medeiros Barreto
Fotografia e Still: Rodrigo Menezes

Cabaré Veneno

+
Teatrofídico / RS
Data: 16/05, às 22h
Local: Sala Álvaro Moreyra
Teatro adulto
Indicação: 16 anos
Duração: 90min

Sinopse: Em forma de Teatro de Revista, o Cabaré Veneno é uma comemoração, uma festa e uma ode á alegria. Os integrantes da Cia Teatrofídico são frequentadores deste espaço atemporal, onde rememoram situações e reveem a trajetória de 15 anos do grupo. Música, canto, teatro, e muita ousadia em forma de récita. O público é convidado o tempo todo a participar de forma espontânea neste happening performático. Diversos autores que o grupo já trabalhou serão homenageados: Caio Fernando Abreu, Tennessee Wiliams, Nelson Rodrigues, Luis Buñuel, Roberto Athayde, Fernando Pessoa, Clarice Lispector entre outros tais como Sade, Kant, André Gide, Paulo Francis e Truman Capote.

Ficha técnica:
Criação Coletiva
Direção, Iluminação e Concepção: Eduardo Kraemer e Renato Del Campão
Atores: Renato Del Campão, Jairo Klein, Adriana Lampert, Aline Szpakowski, Gustavo Razzera, Rejane Meneghetti, Thuanie Cigaran, Silvana da Costa Alves, João Petrillo e Maiquel Klein
Ator Convidado: Nilton Grafee como Cassandra Calabouço
Músico: Gustavo Petry
Cantor: Daniel Debiagi
Figurinos, trilha sonora, cenografia e produção: Cia Teatrofídico

Mostra de filmes - O Paraíso Perdido e o Livro de Jó

+
25 ANOS – TEATRO DA VERTIGEM / RS
Local: Teatro Bruno Kiefer
Data: 16/05, às 15h

O Paraíso Perdido – peça (1992,50min)
O Livro de Jó (1995, 60min)

Mostra de filmes - Apocalipse 1,11

+
25 ANOS – TEATRO DA VERTIGEM / RS
LOCAL: TEATRO BRUNO KIEFER
DATA: 16/05, ÀS 18H

Apocalipse 1,11 (2000, 135min)

 

O Teatro da Palavra

+
Marcelino Freire / PE
Data: 16 a 18/05
Local: Studio Stravaganza
Horário: 14 às 17h

Marcelino Freire, contista também conhecido pelas adaptações teatrais feitas em cima de sua obra, dará dicas de como construir monólogos, trabalhar o ritmo de uma frase, incorporar um personagem por meio da palavra, destacando a leitura de poesias e contos que, escritos no livro, esperam ganhar movimento nos palcos.

Público-alvo: Atores, atrizes, poetas, amantes da literatura e do teatro
Faixa-etária: acima de 16 anos
Inscrições: até 10/05 através do e-mail palcogiratoriosesc@sesc-rs.com.br, enviando currículo resumido (1 lauda), e-mail e telefone.

Dia 17

.

Balé Ralé

+
TEATRO DE EXTREMOS/ RJ
DATAS: 16 E 17/05
LOCAL: TEATRO DO SESC
HORÁRIO: 19H
*MEDIAÇÃO APÓS O ESPETÁCULO COM MARCELINO FREIRE / PE
TEATRO ADULTO
INDICAÇÃO: 16 ANOS
DURAÇÃO: 70MIN 

Sinopse: Um cabaré. Aparelhagem. Guitarrada. Som. Pedaços vivos de cotidiano. Matéria. Coisa. Um vozerio. Uma cadeira. Um depoimento. Balé Ralé é uma peça sobre vozes e sobre corpos. É sobre a margem. Sobre corpos desviantes. Sobre estar fora da norma. Balé Ralé é no presente. Balé Ralé é um lugar de escuta. Personagens que são monstros, que despertam como vulcões em erupção, seres atolados que decidem dizer
o que escutam nos seus próprios corações. Personagens que são da rua e são, cada um deles, um mundo. Depois de cada uma das cenas pode haver vida e pode haver morte. Prontos pra matar e morrer.

Ficha técnica:
Texto: Marcelino Freire
Concepção e Direção: Fabiano de Freitas
Elenco: Blackyva, Samuel Paes de Luna,Tatiana Henrique, Juracy de Oliveira e Fabiano de Freitas
Direção de movimento: Marcia Rubim
Luz: Renato Machado
Direção musical: Gustavo Benjão
Cenário: Pedro Paulo de Souza e Evee Avila
Figurinos: Luiza Fardin
Pesquisa visual: Evee Ávila
Visagismo: Josef Chasilew
Assistência de direção: Juracy de Oliveira
Equipe Quintal Produções:
Direção Geral: Veronica Prates
Coordenação Artística: Valencia Losada
Coordenação de Planejamento: Maitê Medeiros
Produtor Executivo: Thiago Miyamoto
Idealização: Fabiano de Freitas
Realização: Teatro de Extremos & Quintal Produções

Tremor: sobre como as coisas foram chegar nesse ponto

+
Cia Rústica / RS
* Projeto Transit
Datas: 17 e 18/05, às 20h
Local: Goethe-Institut
Teatro Adulto
Indicação: 14 anos
Duração: 80min

Sinopse: Século XXI, paisagens caóticas de violência e miséria. O mundo treme e as represas deixarão de aguentar em algum momento. No meio da turbulência dos acontecimentos, navegamos tentando não naufragar. Quem somos? Fragmentos de nós em imagens aceleradas, frases intercortadas, nossos modos de percepção formatados por horas diante de telas, zap, cut, fade. Pop, filosofia, notícias, guerra, Blake, Hollywood, consumo, crianças mortas, games, memória, slogans, faca na goela e redes sociais compondo um território virtual/real/ficcional cotidiano. Atropelados pela lama toda, canibalizamos. Festiva e antropofagicamente, a Cia Rústica encontra o texto de Maria Milisavljevic em suas poéticas de proximidade, celebrando o teatro como esse lugar onde tudo é possível, onde podemos nos perceber e reinventar. Nós: quem quer e quantos quer que sejamos. Como vamos narrar nosso tempo?

Ficha técnica:
Encenação: Patrícia Fagundes
Elenco: Priscilla Colombi, Lauro Fagundes e Evandro Soldatelli. Participações especiais de Virginia Cigolini e Patrícia Fagundes.
Coreografias e orientação corporal: Marco Rodrigues (My House)
Assistência de direção: Ander Belotto
Cenografia: Rodrigo Shalako
Operação de som em cena (DJ): Virginia Cigolini
Paisagens e seleção musical: A equipe.
Trilha sonora original: Leonardo Machado
Criações percussivas: Priscilla Colombi.
Vozes: Ander Belotto, André Varela, Dale Heinen, Leonardo Machado, Mirna Spritzer, Patrícia Fagundes.
Figurino: Equipe
Criação gráfica e assistência de produção: André Varela 
Direção de Produção: Patrícia Fagundes
Assessoria de Imprensa: Leo Sant’Anna
Fotografia: Adriana Marchiori e André Varela 
Realização: Cia Rústica

Inimigos na Casa de Bonecas

+
PROJETO GOMPA / RS
DATAS: 17 A 26/05 (QUINTA-FEIRA A SÁBADO)
LOCAL: INSTITUTO LING
HORÁRIO: QUINTAS E SEXTAS-FEIRAS, ÀS 20H, E SÁBADOS, ÀS 18H
*MEDIAÇÃO APÓS O ESPETÁCULO COM VALMIR SANTOS / SP
TEATRO ADULTO
CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: 14 ANOS
DURAÇÃO: 90 MINUTOS

Sinopse: Dando continuidade à pesquisa em criação dramatúrgica e cênica desenvolvida pelo Projeto GOMPA, Inimigos na Casa de Bonecas é um dos 5 vencedores do prêmio International Ibsen Scholarship 2017, promovido bianualmente na Noruega para incentivar montagens inspiradas em Ibsen em diferentes lugares do mundo. De um ponto indeterminado no futuro, Nora Helmer revê o momento decisivo em que seu casamento com Torvald começa a fazer água. É um momento fundamental também para o seu país, imerso em discursos políticos inflamados, opressões em diversos níveis e conflitos éticos de difícil resolução. “Inimigos na Casa de Bonecas” é um espetáculo inspirado nas obras “Uma Casa de Bonecas” e “O Inimigo do Povo”, de Henrik Ibsen. Os textos do dramaturgo norueguês servem como ponto de partida para a construção de um espetáculo com ênfase em questões de gênero, corrupção e onipresença das mídias. A encenação une teatro, dança, música e vídeo para recriar os impasses de personagens divididas entre as limitações cotidianas e as tensões sociais.

O espetáculo integra a programação do Instituto Ling, que lançou em 2018 um novo projeto para impulsionar a produção de artes cênicas no Rio Grande do Sul, o Ponto de Teatro,  com curadoria do jornalista e crítico Renato Mendonça. O projeto Ponto de Teatro tem patrocínio da Fitesa e financiamento do Governo RS / Sistema Pró-Cultura / Lei de Incentivo à Cultura – LIC/RS.

Ficha técnica:
Elenco: Sandra Dani, Janaina Pelizzon, Nelson Diniz, Liane Venturella, Lauro Ramalho, Álvaro RosaCosta, Fabiane Severo e Pedro Bertoldi
Direção: Camila Bauer
Direção coreográfica: Carlota Albuquerque
Composição e desenho sonoro: Álvaro RosaCosta
Iluminação e vídeos: Ricardo Vivian
Cenografia: Elcio Rossini
Figurinos: Liane Venturella
Pinturas figurino e desenhos: Lipe Albuquerque
Arte gráfica: Jéssica Barbosa
Fotografia: Adriana Marchiori
Mídias sociais: Laura Hickmann
Dramaturgia: Marco Catalão, Pedro Bertoldi e Camila Bauer, a partir das obras Uma Casa de Bonecas e O Inimigo do Povo, de Henrik Ibsen.
Produção: Projeto GOMPA

Pontos de venda: online no site do Instituto Ling (http://www.institutoling.org.br/index.php/programac-o-cultural/artes-cenicas.html) ou presencial na bilheteria do Instituto Ling (Rua João Caetano, 440)

Pontos de venda: Online e no Instituto Ling. De segunda a sexta-feira das 10h30 às 22h; sábados, das 10h30 às 20h.

Segunda Pele

+
Coletivo Lugar Comum /PE
* Espetáculo integrante do Circuito Nacional Palco Giratório Sesc
Data: 17/05, às 21h
Local: Sala Álvaro Moreyra
*Mediação após o espetáculo com Fábio Prikladnicki / RS
Dança
Indicação: 16 anos
Duração: 70min

Sinopse: Quantas peles habitam nosso corpo? Pêlo, casca, casa, cidade, olhar, pudor, prazer, cortes, avessos, toques, sorrisos, sons, leite, vento, chuva, memórias. O espetáculo Segunda Pele leva para cena corpos em troca de peles, em transformação, em desnudamentos. Movimentando entendimentos sobre a diversidade de corpos, pelas infinitas possibilidades do ser, e por tudo que ainda precisa ser discutido sobre padrões vigentes em nossa sociedade. Peles que escamam ao longo da cena, revelando histórias, corpos e experiências de vida das quatro dançarinas do elenco. Criado em 2012, o espetáculo foi recriado em 2016, com nova pele, novas vestes e novos desnudamentos em cena, ampliando o mergulho experimentado na montagem anterior.

Ficha técnica:
Concepção: Liana Gesteira, Maria Agrelli, Maria Clara Camarotti, Renata Muniz e Silvia Góes
Interpretes-criadoras: Liana Gesteira, Maria Agrelli, Maria Clara Camarotti e Renata Muniz
Preparação corporal: Silvia Góes
Concepção e Criação de figurino: Juliana Beltrão, Maria Agrelli e Maria Ribeiro
Execução de figurino: Xuxu e Fatima Magalhães
Colaboração na execução de figurino: Ilka Muniz e Maria Lima
Trilha sonora original: Rua (Caio Lima e Hugo Medeiros) + convidados (Cyro Morais e Paulo Arruda) + letra de Silvia Góes
Criação e execução de iluminação: Luciana Raposo
Operação de Luz: Luciana Raposo
Assistente de iluminação/ cenotécnico: Sueides Leal (Pipia)
Execução de cenário/estrutura: Gustavo Araújo e Marcos Antonio
Produção geral: Vi Laraia
Design gráfico: Thiago Liberdade
Fotos e vídeo: Ju Brainer e Tuca Soares
Realização: Coletivo Lugar Comum

Mostra de Filmes - BR-3 e Documentário

+
25 ANOS – TEATRO DA VERTIGEM / RS
LOCAL: TEATRO BRUNO KIEFER
DATA: 16/05, ÀS 18H

BR-3 – Peça (2006, 140min)
Documentário (2006, 60min)

O Teatro da Palavra

+
MARCELINO FREIRE / PE
DATA: 16 A 18/05
LOCAL: STUDIO STRAVAGANZA
HORÁRIO: 14 ÀS 17H

Marcelino Freire, contista também conhecido pelas adaptações teatrais feitas em cima de sua obra, dará dicas de como construir monólogos, trabalhar o ritmo de uma frase, incorporar um personagem por meio da palavra, destacando a leitura de poesias e contos que, escritos no livro, esperam ganhar movimento nos palcos.

Público-alvo: Atores, atrizes, poetas, amantes da literatura e do teatro
Faixa-etária: acima de 16 anos
Inscrições: até 10/05 através do e-mail palcogiratoriosesc@sesc-rs.com.br, enviando currículo resumido (1 lauda), e-mail e telefone.

Dia 18

.

Desastro

+

Neto Machado/ BA
* Espetáculo integrante do Circuito Nacional Palco Giratório Sesc
Data: 18/05, às 15h
Local: Teatro do Sesc
Dança para a infância e juventude
Indicação: Livre
Duração: 50min

Sinopse: Desastro é uma peça coreográfica que movimenta uma idéia de futuro inventada anos atrás responsável pela construção da estética dos mundos de ficção científica e das viagens espaciais. É uma volta ao futuro do passado, que faz parte do nosso presente até hoje.

Ficha técnica:
Concepção e direção: Neto Machado
Criação e performance: Bernardo Stumpf, Isaura Tupiniquim, Jorge Alencar, Jorge Oliveira e Neto Machado.
Composição original e arranjo vocal: Yuri Alencar.
Edição de som e trilha: Bernardo Stumpf.
Criação de Luz: Elenco e Fábia Regina.
Operação de Luz: Moisés Victório
Operação de Som: Fábio Osório Monteiro
Produção: Associação Conexões Criativas
Direção de produção: Ellen Mello
Produção Executiva: Fábio Osório Monteiro

Cadarço de sapato ou ninguém está acima da redenção

+
Teatrofídico / RS
Data: 18/05, às 19h
Local: Sala Álvaro Moreyra
Teatro Adulto
Indicação: 18 anos
Duração: 75 min

Sinopse: Livremente inspirado na dramaturgia da inglesa Sarah Kane, o espetáculo da Cia Teatrofídico propõe um diálogo fragmentado e confessional, onde seres perdidos tateiam em direção à luz. Amor, desespero, morte, ânsia, violência e uma certa dose de tristeza. Buscando uma atuação performática os atores não revelam “personagens” mas sim situações e sentimentos num jogo de desconstrução e anticlímax.

Ficha técnica:
Texto: Criação coletiva/Livremente inspirados na dramaturgia de Sarah Kane
Atuação: Renato Del Campão, Rejane Meneguetti, Jairo Klein, Adriana Lampert, Gustavo Razzera e Aline Szpakowski
Direção, Trilha Sonora, Projeção e Iluminação: Eduardo Kraemer
Cenografia: Alexandre Navarro
Figurinos: Alunos do curso de Moda da FEEVALE coordenados pela professora Ana Hoffmann
Produção: Cia Teatrofídico

Tremor: sobre como as coisas foram chegar nesse ponto

+
CIA RÚSTICA / RS
* PROJETO TRANSIT
DATAS: 17 E 18/05, ÀS 20H
LOCAL: GOETHE-INSTITUT
TEATRO ADULTO
INDICAÇÃO: 14 ANOS
DURAÇÃO: 80MIN

Sinopse: Século XXI, paisagens caóticas de violência e miséria. O mundo treme e as represas deixarão de aguentar em algum momento. No meio da turbulência dos acontecimentos, navegamos tentando não naufragar. Quem somos? Fragmentos de nós em imagens aceleradas, frases intercortadas, nossos modos de percepção formatados por horas diante de telas, zap, cut, fade. Pop, filosofia, notícias, guerra, Blake, Hollywood, consumo, crianças mortas, games, memória, slogans, faca na goela e redes sociais compondo um território virtual/real/ficcional cotidiano. Atropelados pela lama toda, canibalizamos. Festiva e antropofagicamente, a Cia Rústica encontra o texto de Maria Milisavljevic em suas poéticas de proximidade, celebrando o teatro como esse lugar onde tudo é possível, onde podemos nos perceber e reinventar. Nós: quem quer e quantos quer que sejamos. Como vamos narrar nosso tempo?

Ficha técnica:
Encenação: Patrícia Fagundes
Elenco: Priscilla Colombi, Lauro Fagundes e Evandro Soldatelli. Participações especiais de Virginia Cigolini e Patrícia Fagundes.
Coreografias e orientação corporal: Marco Rodrigues (My House)
Assistência de direção: Ander Belotto
Cenografia: Rodrigo Shalako
Operação de som em cena (DJ): Virginia Cigolini
Paisagens e seleção musical: A equipe.
Trilha sonora original: Leonardo Machado
Criações percussivas: Priscilla Colombi.
Vozes: Ander Belotto, André Varela, Dale Heinen, Leonardo Machado, Mirna Spritzer, Patrícia Fagundes.
Figurino: Equipe
Criação gráfica e assistência de produção: André Varela 
Direção de Produção: Patrícia Fagundes
Assessoria de Imprensa: Leo Sant’Anna
Fotografia: Adriana Marchiori e André Varela 
Realização: Cia Rústica

Inimigos na Casa de Bonecas

+
Projeto Gompa / RS
Datas: 17 a 26/05 (quinta-feira a sábado)
Local: Instituto Ling
Horário: quintas e sextas-feiras, às 20h, e sábados, às 18h
*Mediação após o espetáculo com Valmir Santos / SP
Teatro Adulto
Classificação etária: 14 anos
Duração: 90 minutos

Sinopse: Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer apresenta Inimigos na Casa de Bonecas, espetáculo inspirado nas obras Uma Casa de Bonecas e O Inimigo do Povo, de Henrik Ibsen. Os textos servem de mote à construção de um espetáculo sobre a atual situação política do Brasil, com ênfase em questões de gênero, corrupção e conflitos de ordem ética. A encenação une teatro, dança, música e vídeo para contar esta história, dando continuidade à pesquisa em criação dramatúrgica e cênica desenvolvida pelo Projeto GOMPA. O trabalho é vencedor do prêmio norueguês International Ibsen Scholarship 2017.

Instituto Ling lança em 2018 um novo projeto para impulsionar a produção de artes cênicas no Rio Grande do SulPonto de Teatro, com curadoria do jornalista e crítico de teatro Renato Mendonça, o projeto apresentará sete espetáculos inéditos e a realização de oficinas de crítica teatral. Quatro espetáculos foram convidados para compor a programação: Espalhem minhas cinzas na EuroDisney, com direção de Adriane Mottola; Inimigos na Casa de Bonecas, direção de Camila Bauer; Abobrinhas Recheadas: Rei Roberto, direção de Diego Mac e Gui Malgarizi; e Pecados Rasgados – Só as Drags perdoam!, com direção de Patrícia Fagundes. Outros três espetáculos serão selecionados por meio de Edital. O projeto Ponto de Teatro tem patrocínio da Fitesa e financiamento do Governo RS / Sistema Pró-Cultura / Lei de Incentivo à Cultura – LIC/RS.

Ficha técnica:
Elenco: Sandra Dani, Janaina Pelizzon, Nelson Diniz, Liane Venturella, Lauro Ramalho, Álvaro RosaCosta, Fabiane Severo e Pedro Bertoldi
Direção: Camila Bauer
Direção coreográfica: Carlota Albuquerque
Composição e desenho sonoro: Álvaro RosaCosta
Iluminação e vídeos: Ricardo Vivian
Cenografia: Elcio Rossini
Figurinos: Liane Venturella
Arte gráfica: Jéssica Barbosa
Fotografia: Adriana Marchiori
Dramaturgia: Marco Catalão, Pedro Bertoldi e Camila Bauer, a partir das obras Uma Casa de Bonecas e O Inimigo do Povo, de Henrik Ibsen.
Produção: Projeto GOMPA
Financiado: LIC 

Ingressos: R$ 40 (50% de desconto para estudantes, pessoas com deficiência e maiores de 60 anos)

Pontos de venda: Online e no Instituto Ling. De segunda a sexta-feira das 10h30 às 22h; sábados, das 10h30 às 20h.

Mostra de Filmes - Kastelo e A Última Palavra é a Penúltima 2.0

+
25 ANOS – TEATRO DA VERTIGEM / RS
LOCAL: TEATRO BRUNO KIEFER
DATA: 16/05, ÀS 18H

Kastelo (2010, 60min)
A Última Palavra é a Penúltima 2.0 (2009, 50min)

O Teatro da Palavra

+
MARCELINO FREIRE / PE
DATA: 16 A 18/05
LOCAL: STUDIO STRAVAGANZA
HORÁRIO: 14 ÀS 17H

Marcelino Freire, contista também conhecido pelas adaptações teatrais feitas em cima de sua obra, dará dicas de como construir monólogos, trabalhar o ritmo de uma frase, incorporar um personagem por meio da palavra, destacando a leitura de poesias e contos que, escritos no livro, esperam ganhar movimento nos palcos.

Público-alvo: Atores, atrizes, poetas, amantes da literatura e do teatro
Faixa-etária: acima de 16 anos
Inscrições: até 10/05 através do e-mail palcogiratoriosesc@sesc-rs.com.br, enviando currículo resumido (1 lauda), e-mail e telefone.

Dia 19

.

Inimigos na Casa de Bonecas

+
PROJETO GOMPA / RS
DATAS: 17 A 26/05 (QUINTA-FEIRA A SÁBADO)
LOCAL: INSTITUTO LING
HORÁRIO: QUINTAS E SEXTAS-FEIRAS, ÀS 20H, E SÁBADOS, ÀS 18H
*MEDIAÇÃO APÓS O ESPETÁCULO COM VALMIR SANTOS / SP
TEATRO ADULTO
CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: 14 ANOS
DURAÇÃO: 90 MINUTOS

Sinopse: Dando continuidade à pesquisa em criação dramatúrgica e cênica desenvolvida pelo Projeto GOMPA, Inimigos na Casa de Bonecas é um dos 5 vencedores do prêmio International Ibsen Scholarship 2017, promovido bianualmente na Noruega para incentivar montagens inspiradas em Ibsen em diferentes lugares do mundo. De um ponto indeterminado no futuro, Nora Helmer revê o momento decisivo em que seu casamento com Torvald começa a fazer água. É um momento fundamental também para o seu país, imerso em discursos políticos inflamados, opressões em diversos níveis e conflitos éticos de difícil resolução. “Inimigos na Casa de Bonecas” é um espetáculo inspirado nas obras “Uma Casa de Bonecas” e “O Inimigo do Povo”, de Henrik Ibsen. Os textos do dramaturgo norueguês servem como ponto de partida para a construção de um espetáculo com ênfase em questões de gênero, corrupção e onipresença das mídias. A encenação une teatro, dança, música e vídeo para recriar os impasses de personagens divididas entre as limitações cotidianas e as tensões sociais.

O espetáculo integra a programação do Instituto Ling, que lançou em 2018 um novo projeto para impulsionar a produção de artes cênicas no Rio Grande do Sul, o Ponto de Teatro,  com curadoria do jornalista e crítico Renato Mendonça. O projeto Ponto de Teatro tem patrocínio da Fitesa e financiamento do Governo RS / Sistema Pró-Cultura / Lei de Incentivo à Cultura – LIC/RS.

Ficha técnica:
Elenco: Sandra Dani, Janaina Pelizzon, Nelson Diniz, Liane Venturella, Lauro Ramalho, Álvaro RosaCosta, Fabiane Severo e Pedro Bertoldi
Direção: Camila Bauer
Direção coreográfica: Carlota Albuquerque
Composição e desenho sonoro: Álvaro RosaCosta
Iluminação e vídeos: Ricardo Vivian
Cenografia: Elcio Rossini
Figurinos: Liane Venturella
Pinturas figurino e desenhos: Lipe Albuquerque
Arte gráfica: Jéssica Barbosa
Fotografia: Adriana Marchiori
Mídias sociais: Laura Hickmann
Dramaturgia: Marco Catalão, Pedro Bertoldi e Camila Bauer, a partir das obras Uma Casa de Bonecas e O Inimigo do Povo, de Henrik Ibsen.
Produção: Projeto GOMPA

Pontos de venda: online no site do Instituto Ling (http://www.institutoling.org.br/index.php/programac-o-cultural/artes-cenicas.html) ou presencial na bilheteria do Instituto Ling (Rua João Caetano, 440)

Pontos de venda: Online e no Instituto Ling. De segunda a sexta-feira das 10h30 às 22h; sábados, das 10h30 às 20h.

Prata-paraíso

+
Cia Espaço em Branco / RS
Data: 19/05, às 19h
Local: Teatro do Sesc
Teatro adulto
Indicação: 18 anos
Duração: 105min

Sinopse: A montagem da Cia. Espaço em Branco, premiada por Melhor Espetáculo e  melhor Ator para Andrew Tassinari no Açorianos 2017, aborda a complexa temática da morte contando a história de um jovem artista, falecido há muito tempo vítima do HIV, que retorna da escuridão para acertar contas com sua família e a sociedade heteronormativa. PRATA-PARAÍSO é uma escatologia no sentido mítico, uma fábula GAY sobre o fim do homem e da civilização. Uma extravagância politicamente afiada, nutrida pelo sangue glorioso e contagioso dos artistas QUEER aos quais presta-se homenagem. Nela, o encenador JdR radicaliza sua relação com o teatro em si, levando ao ápice questões presentes em suas montagens anteriores – a atitude underground do faça você mesmo, o aprofundamento na preparação dos performers através de PHC (processos híbridos de criação) e as interferências causadas por outros suportes como vídeo e som mixados ao vivo. A cena descarnada é um convite à imaginação ativa dos espectadores e um elogio à potência da arte em vida. 

Ficha técnica:
Direção: JdR – João de Ricardo
Elenco: Andrew Tassinari, Douglas Jung e Eduardo d’Ávila
Texto: O grupo, livremente inspirado em “Pterodactyls”, de Nicky Silver
Trilha sonora pesquisada: o grupo
Figurino e maquiagem: o grupo
Iluminação, som, vídeos e espaço: JdR – João de Ricardo
Produção: Cérebro

O Sentido se Sente com o Corpo

+
Coletivo Âmago / RS
Datas: 19 e 20/05, às 20h
Local: Teatro Bruno Kiefer
Dança
Indicação: 14 anos
Duração: 60min 

Sinopse: O espetáculo é inspirado pela obra da poetisa brasileira Josely Vianna Baptista, cujos poemas influenciaram a criação de cenas e o título do trabalho. Tem como principal tema a relação do corpo feminino com a natureza. A atmosfera é etérea e a coreografia representa os elementos terra, água, fogo, ar e vegetal, refletindo suas diferentes dinâmicas, enquanto os corpos das duas intérpretes evocam formas ancestrais e míticas do universo feminino. As texturas sonoras foram criadas especialmente para o espetáculo, dialogando de forma sensível com a coreografia e sendo executadas ao vivo por músicos percussionistas.

Ficha técnica:
Concepção e coreografia: Kalisy Cabeda e Sissi Betina Venturin
Atrizes – bailarinas: Kalisy Cabeda e Sissi Betina Venturin
​Orientação: Sayonara Pereira            
Texturas Sonoras: Jorge Peña, Duda Cunha e Daniel Roitman
Iluminação: Rodrigo Pannacci e Leandro Gass
Técnico de som: Daniel Roitman
Poesias: Josely Vianna Baptista e Sissi Betina Venturin
Figurinos: Sissi Betina Venturin e Geluza Tagliaro
Costureira: Jôse Fernandes Mendonça
Cartaz: Gabriel Bitar
Produção: Coletivo Âmago

O Jornal – The Rolling Stone

+
Dir. Kiko Mascarenhas e Lázaro Ramos / RJ
Datas: 19 e 20/05, às 21h
Local: Teatro renascença
Teatro adulto
Indicação: 12 anos
Duração: 90min

Sinopse: O Jornal conta a história de um amor proibido que acaba por afetar a vida e o destino de todos ao seu redor. Após morte do pai, três irmãos – Joe, Dembe e Wummie – precisam reconstruir suas vidas. Joe se prepara para ser reverendo enquanto Dembe e Wummie estudam para progredir diante da desigualdade. Mas o destino seria fatal: Dembe conhece Sam eles acabam se apaixonando. Condenados pela lei, pela sociedade e pela religião, eles terão de optar entre se separar ou arriscar a própria vida para viver esse amor.

Inspirado em fatos reais O Jornal é uma alusão ao periódico ugandense The Rolling Stone que, em 2010, publicou uma lista com 100 nomes de homossexuais e incitou seus leitores a enforcar os mencionados. 

Ficha técnica:
Texto: Chris Urch
Tradução: Diego Teza
Direção: Kiko Mascarenhas
Codireção: Lázaro Ramos
Com André Luiz Miranda, Danilo Ferreira, Heloísa Jorge, Indira Nascimento, Marcella Gobatti e Marcos Guian
Assistência de Direção: Ana Luiza Folly
Direção de Movimento: José Carlos Arandiba (Zebrinha)
Preparação Vocal: Edi Montecchi
Realização e Produtores Associados: Lázaro Ramos e Kiko Mascarenhas
Produção: KM ProCult e BR Produtora
Direção de Produção: Viviane Procópio e Radamés Bruno
Produção Executiva e Administração: Viviane Procópio
Assistência de Administração: Jandy Vieira
Equipe de Produção: Igor Dib, Milena Garcia e Diego Teza
Iluminação: Paulo César Medeiros
Assistência de Iluminação: Júlio Medeiros | Montagem de Luz Boy Jorge, Luíza Ventura, Fabiano Gomes, Vilmar Ollos e Rodrigo Emanuel
Operação de Luz: Walace Furtado
Trilha Sonora Original: Wladimir Pinheiro
Operação de Som: Marcito Vianna
Estúdio de Gravação: “DRS” e “FD”
Cantores: Flavia Santana, Lu Vieira, Renato Ribone, Wladimir Pinheiro
Cenografia: Mauro Vicente Ferreira
Assistência de Cenografia: Rogério Chieza
Construção de Cenário: Em Família Cenografia e Eventos
Adereços: Mauro Vicente Ferreira
Figurinos: Tereza Nabuco
Assistência de Figurinos: Júlia Custódio
Costureiras: Adélia Andrade e Severina da Silva Viana (Mainha)
Calçados: Jailson Marcos
Assessoria de Imprensa: Antonio Trigo
Comunicação: Web Urgh 
Arte e Lay Out do Projeto: Léo Dória / BR Produtora
Projeto Gráfico: Novo Traço 
Fotos de Estúdio: Jorge Bispo

Animo Festas

+
La Cascata Cia Cômica / SP
* Espetáculo integrante do Circuito Nacional Palco Giratório Sesc
Data: 19/05, às 23h
Local: Sala Álvaro Moreyra
Circo
Indicação: 18 anos
Duração: 50min

Sinopse: No freak-show Animo Festas, o universo do palhaço é personificado na sombria figura de Klaus, que narra suas memórias no “submundo” de festas infantis. Klaus sobrevive de performances em festas infantis e narra suas memórias no “submundo” desses eventos, ao som de rock, música francesa e trilhas infantis dos anos 1980. O paulistano Marcio Douglas, criador da La Cascata Cia. Cômica, encarna o anti-herói da palhaçaria. Esse freak-show de humor ácido reflete sobre questões como o valor do trabalho artístico, a felicidade e a sobrevivência.

Ficha técnica:
Criação, direção e atuação: Marcio Douglas
Iluminação: Renato Jr.
Sonoplastia: Marcio Douglas e Jessica Zelma
Cenografia e figurino: Marcio Douglas
Produção executiva: Dani Mazoub
Operador de Luz: Renato Jr.
Operador de som: Adriano Laureano
Fotos: Gabriel Rachid
Design gráfico: Studio 195

Dia 20

.

Ícaro

+
Dir. Liane Venturella / RS
Data: 20/05, às 19h
Local: Sala Álvaro Moreyra
Teatro adulto
Indicação: 14 anos
Duração: 70min 

Sinopse: Ícaro é, acima de tudo, um espetáculo sobre a diversidade humana. Em cena, um único ator e histórias que abordam temas universais, como relacionamentos entre pais e filhos, resiliência, relações amorosas, suicídio, preconceito, gravidez e maternidade. O ponto em comum:  todas são depoimentos ficcionais de pessoas cadeirantes. Dramas que se tornaram espetáculo pelas mãos do ator gaúcho Luciano Mallmann, que estreia como dramaturgo e que interpreta  todas as personagens. São homens e mulheres que contam para a plateia seus medos, frustrações, alegrias e conquistas. A inspiração partiu das próprias experiências do autor e de pessoas que conheceu depois que passou a usar cadeira de rodas quando sofreu um acidente com acrobacia aérea de circo em 2004. 

Ficha técnica:
Texto/concepção: Luciano Mallmann
Direção: Liane Venturella
Trilha sonora: Monica Tomasi
Elenco: Luciano Mallmann
Luz: Fabrício Simões
Técnicos: Monica Tomasi e Alexandre Ricardo

O Sentido se Sente com o Corpo

+
COLETIVO ÂMAGO / RS
DATAS: 19 E 20/05, ÀS 20H
LOCAL: TEATRO BRUNO KIEFER
DANÇA
INDICAÇÃO: 14 ANOS
DURAÇÃO: 60MIN 

Sinopse: O espetáculo é inspirado pela obra da poetisa brasileira Josely Vianna Baptista, cujos poemas influenciaram a criação de cenas e o título do trabalho. Tem como principal tema a relação do corpo feminino com a natureza. A atmosfera é etérea e a coreografia representa os elementos terra, água, fogo, ar e vegetal, refletindo suas diferentes dinâmicas, enquanto os corpos das duas intérpretes evocam formas ancestrais e míticas do universo feminino. As texturas sonoras foram criadas especialmente para o espetáculo, dialogando de forma sensível com a coreografia e sendo executadas ao vivo por músicos percussionistas.

Ficha técnica:
Concepção e coreografia: Kalisy Cabeda e Sissi Betina Venturin
Atrizes – bailarinas: Kalisy Cabeda e Sissi Betina Venturin
​Orientação: Sayonara Pereira            
Texturas Sonoras: Jorge Peña, Duda Cunha e Daniel Roitman
Iluminação: Rodrigo Pannacci e Leandro Gass
Técnico de som: Daniel Roitman
Poesias: Josely Vianna Baptista e Sissi Betina Venturin
Figurinos: Sissi Betina Venturin e Geluza Tagliaro
Costureira: Jôse Fernandes Mendonça
Cartaz: Gabriel Bitar
Produção: Coletivo Âmago

O Jornal – The Rolling Stone

+
DIR. KIKO MASCARENHAS E LÁZARO RAMOS / RJ
DATAS: 19 E 20/05, ÀS 21H
LOCAL: TEATRO RENASCENÇA
TEATRO ADULTO
INDICAÇÃO: 12 ANOS
DURAÇÃO: 90MIN

Sinopse: O Jornal conta a história de um amor proibido que acaba por afetar a vida e o destino de todos ao seu redor. Após morte do pai, três irmãos – Joe, Dembe e Wummie – precisam reconstruir suas vidas. Joe se prepara para ser reverendo enquanto Dembe e Wummie estudam para progredir diante da desigualdade. Mas o destino seria fatal: Dembe conhece Sam eles acabam se apaixonando. Condenados pela lei, pela sociedade e pela religião, eles terão de optar entre se separar ou arriscar a própria vida para viver esse amor.

Inspirado em fatos reais O Jornal é uma alusão ao periódico ugandense The Rolling Stone que, em 2010, publicou uma lista com 100 nomes de homossexuais e incitou seus leitores a enforcar os mencionados. 

Ficha técnica:
Texto: Chris Urch
Tradução: Diego Teza
Direção: Kiko Mascarenhas
Codireção: Lázaro Ramos
Com André Luiz Miranda, Danilo Ferreira, Heloísa Jorge, Indira Nascimento, Marcella Gobatti e Marcos Guian
Assistência de Direção: Ana Luiza Folly
Direção de Movimento: José Carlos Arandiba (Zebrinha)
Preparação Vocal: Edi Montecchi
Realização e Produtores Associados: Lázaro Ramos e Kiko Mascarenhas
Produção: KM ProCult e BR Produtora
Direção de Produção: Viviane Procópio e Radamés Bruno
Produção Executiva e Administração: Viviane Procópio
Assistência de Administração: Jandy Vieira
Equipe de Produção: Igor Dib, Milena Garcia e Diego Teza
Iluminação: Paulo César Medeiros
Assistência de Iluminação: Júlio Medeiros | Montagem de Luz Boy Jorge, Luíza Ventura, Fabiano Gomes, Vilmar Ollos e Rodrigo Emanuel
Operação de Luz: Walace Furtado
Trilha Sonora Original: Wladimir Pinheiro
Operação de Som: Marcito Vianna
Estúdio de Gravação: “DRS” e “FD”
Cantores: Flavia Santana, Lu Vieira, Renato Ribone, Wladimir Pinheiro
Cenografia: Mauro Vicente Ferreira
Assistência de Cenografia: Rogério Chieza
Construção de Cenário: Em Família Cenografia e Eventos
Adereços: Mauro Vicente Ferreira
Figurinos: Tereza Nabuco
Assistência de Figurinos: Júlia Custódio
Costureiras: Adélia Andrade e Severina da Silva Viana (Mainha)
Calçados: Jailson Marcos
Assessoria de Imprensa: Antonio Trigo
Comunicação: Web Urgh 
Arte e Lay Out do Projeto: Léo Dória / BR Produtora
Projeto Gráfico: Novo Traço 
Fotos de Estúdio: Jorge Bispo

Dia 21

.

Playwritting Spa – workshop intensivo de dramaturgia com Maria Milisavljevic / GER

+
PROJETO TRANSIT
Data: 21 e 22/05
Local: Sala Alziro Azevedo
Horário: 13h30 às 17h

 

Dia 22

.

Desmontagem Evocando mortos – poéticas da experiência

+
Tribo de Atuadores Oi nóis aqui traveiz / RS
Data: 22/05, às 19h
Local: Teatro do Sesc
Performance
Indicação: 16 anos
Duração: 60 min

Sinopse: A desmontagem refaz o caminho do ator na criação de personagens emblemáticos da dramaturgia contemporânea. Constitui um olhar sobre as discussões de Gênero, abordando a violência contra a mulher em suas variantes, questões que passaram a ocupar centralmente o trabalho de criação do grupo. Seguindo a linha de investigação sobre teatro ritual de origem artaudiana e performance contemporânea a desmontagem de Tânia Farias propõe um mergulho num fazer teatral onde o trabalho autoral do ator condensa um ato real com um ato simbólico, provocando experiências que dissolvam os limites entre arte e vida e ao mesmo tempo potencializem a reflexão e o autoconhecimento. Desvelando os processos de criação de diferentes personagens, criadas entre 1999 e 2011, a atriz deixa ver quanto as suas vivências pessoais e do coletivo Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz atravessam os mecanismos de criação. Através da ativação da memória corporal, a atriz faz surgir e desaparecer as personagens, realizando uma espécie de ritual de evocação de seus mortos para compreensão dos desafios de fazer teatro nos dias de hoje.

Ficha técnica:
Concepção: Tânia Farias

Ruídos

+

Núcleo de Pesquisa beckett-we / RS
* Cena em Pesquisa – Mostra PPGAC
Data: 22/05, às 20h
Local: Sala Qorpo Santo
*Retiradas de senha com 1h de antecedência no local.
Teatro adulto
Indicação: 12 anos
Duração: 60 min

Sinopse: Espetáculo inspirado na obra “Companhia” de Samuel Beckett, que tem como personagem central, um homem, deitado, sozinho e no escuro. Visando amenizar sua solidão, ele rememora tempos antigos, recortes de sua infância, vida adulta e velhice como forma de companhia. Após criar uma teia de lembranças, o homem passa a questionar o teor de veracidade das mesmas, cogitando a possibilidade destas, terem sido inventadas, apenas para lhe fazerem companhia. As memórias do texto, que se assemelham muito à própria biografia de Beckett, serviram de inspiração para a composição do espetáculo, e se mesclam com as memórias dos atores, questionando a decadência das relações humanas. Ruídos é um espetáculo híbrido, que dialoga com o teatro, a dança e a performance, buscando uma linguagem capaz de dar conta da angústia dos seus criadores.

Ficha técnica:
Realização: Núcleo de Pesquisa beckett-we
Coordenação de pesquisa: Luciana Tondo
Assistência de pesquisa: Marcelo Mertins
Elenco: Carolynne Lima, Caroline Fontella, Ceila Adriany, Daniel Varallo, Diogo Silveira, Felipe Goldenberg, Fernanda Fiuza, Fernanda Leal, Gabriel Cocola, Ketlyn Ramos, Luana da Silva, Lucas Reis, Mauro Amaya, Paula Silveira, Rafael Domingues, Thayse Ramão, Vanessa Fiuza, Valentina Flores Curi, Vinicius Lima, William Andrius.
Produção: Núcleo de Pesquisa Beckett-we
Apoio: Departamento De Arte Dramática PPGAC – UFRGS.

Tremor

+
GrupoJogo de ExperimentAção Cênica / RS
* Projeto Transit
Datas: 22 e 23/05, às 20h
Local: Goethe-Institut
*Mediação após o espetáculo com Valmir Santos / SP
Teatro Adulto
Indicação: 14 anos
Duração: 100 min

Sinopse: Traz pistas para discutir as relações de uma sociedade que presencia tempos turbulentos, onde a crise das representações se divide entre o real e o virtual. Histórias entrecruzadas, uma mãe que busca reconciliar-se com assassino de seu filho, um soldado que questiona a culpa de suas ações e um jovem mergulhado em seus jogos. Todos procurando se encontrar no meio de tudo isso, enquanto Alguém os observa. Complexo e midiático, sem uma estrutura dramática aparente, o espetáculo coloca em confronto as relações cotidianas da guerra real em contraste com os mecanismos da guerra virtual, um evento, para que atores e publico possam se reconhecer e vivenciar por um instante a sua própria humanidade.

Ficha técnica:
Texto: Maria Milisavljevic
Direção e Iluminação: Lucca Simas
Elenco: Manu Menezes, Gustavo Susin, Lucas Prado, Louise Pierosan
Trilha Sonora original: André Paz
Arte Visual: Sandro Ká
Concepção de Cenografia: Lucca Simas e Alexandre Dill
Execução de cenografia: Rodrigo Shalako
Figurino: Caroline Scortegagna
Preparação vocal: Ligia Motta
Vídeos: Maurício Casiraghi
Produção e divulgação: GrupoJogo de ExperimentAção Cênica

Pequeno trabalho para velhos palhaços

+
Dir. Adriane Mottola / RS
Datas: 22 e 23/05, às 21h
Local: Teatro Renascença
Teatro Adulto
Indicação: 12 anos
Duração: 90 min

Sinopse: Três palhaços desempregados se reencontram quando se candidatam à mesma vaga de emprego. O clima saudoso e amistoso dos velhos amigos logo dá lugar a uma disputa acirrada pela sobrevivência. Da amizade à disputa. Do riso ao choro. Dos resquícios da velha glória circense à incerteza de um futuro obscuro onde velhos artistas já não têm voz. Uma comédia de humor negro de Matei Visnièc.

Ficha técnica:
Texto: Matei Visnièc
Direção: Adriane Mottola
Elenco: Arlete Cunha, Sandra Dani e Zé Adão Barbosa
Assessoria Clownesca e Assistente de Direção: Jéferson Rachewsky
Assessoria Ilusionismo: Eric Chartiot
Cenário: Zoé Degani
Figurino: Daniel Lion
Composição Sonora Original: Álvaro Rosacosta
Canção para Velhos Palhaços: Álvaro Rosacosta e Leandro Maia
Piano: Simone Rasslan
Iluminação: Ricardo Vivian
Assessoria de Imprensa: Lauro Ramalho
Programação Visual: Sandro Ka
Fotos: Julio Appel
Videos: Daniel Jainechine
Produção: Adriane Mottola e Áquila Mattos
Realização: Stravaganza

Playwritting Spa – workshop intensivo de dramaturgia com Maria Milisavljevic / GER

+
PROJETO TRANSIT
DATA: 21 E 22/05
LOCAL: SALA ALZIRO AZEVEDO
HORÁRIO: 13H30 ÀS 17H

Dia 23

.

Tóin2 dança para a segunda infância

+
Muovere Cia. de Dança  / RS
Datas: 23 e 24/05, às 15h
Local: Teatro Bruno Kiefer
Teatro para a infância e juventude
Indicação: 3 a 7 anos
Duração: 35min

Sinopse: É um espetáculo de dança que apresenta a fantástica aventura vivida por Juju do Bigode Azul, R20 e Romieta. O Bigode Azul de Juju tem o dom de adivinhar pensamentos e a energia da dança. R20 tem a força da dança. E Romieta, a dança da paixão desenfreada. Seus amigos imaginários são avatares instigantes, que não falam a nossa língua, não conhecem os nossos costumes e só aparecem na Bola Encantada para brincar de dança, cada qual a sua maneira. A pesquisa para a criação do espetáculo partiu do estímulo do livro As Cidades Invisíveis de Ítalo Calvino, revelando os “Marco Polinhos” que povoam o imaginário infantil. Gláucia de Souza, Maurilo Andreas, Eva Furnari, Monteiro Lobato e Maria Amália Camargo ilustram a visão poética da obra. A trilha sonora e os figurinos também viajam por mundos diversos. A cada nova dança, uma nova brincadeira!

Ficha técnica:
Direção geral e coreográfica: Jussara Miranda
Direção Artística: Diego Mac
Bailarinos: Aline Karpinski, Arthur Bonfanti e Nilton Gaffree Jr.
Trilha Sonora: Beto Chedid
Iluminação e Vídeografia: Ricardo Vivian
Figurinos: Antonio Rabadan
Identidade Visual e Projeto gráfico: Sandro Ka
Assessoria de Imprensa: Bruna Paulin – Assessoria de Flor em Flor
Fotografia e colaboração em pesquisa: Gui Margarizi
Produção: Ana Paula Reis | Bendita Cultura

Dinamarca

+
Grupo Magiluth / PE
Datas: 23 e 24/05, às 19h
Local: Sala Álvaro Moreyra
*Mediação após o espetáculo com Valmir Santos / SP
Teatro adulto
Indicação: 18 anos
Duração: 90 min

Sinopse: Vocês estão preparados para viver um momento Hygge? É algo muito simples! Como a vida que levamos… Todos estão simplesmente continuando. Reunidos à mesa celebram os tempos. E que bom que estamos vivendo o melhor momento dos nossos tempos, dos novos tempos. Poderíamos falar sobre política, mas não! Falaremos sobre coisas simples como um beijo que devora, uma morte, um golpe de sorte. Pois essas coisas acontecem o tempo todo. Todo instante. Vivam esse momento Hygge! Bem-vindos à Dinamarca.

Ficha técnica:
Direção: Pedro Wagner
Dramaturgia: Giordano Castro
Atores: Bruno Parmera, Erivaldo Oliveira, Giordano Castro, Lucas Torres e Mário Sergio Cabral.
Desenho de som: Miguel Mendes e Tomás Brandão (PACHKA)
Desenho de luz: Grupo Magiluth
Direção de arte: Guilherme Luigi
Fotografia: Bruna Valença e Danilo Galvão
Design gráfico: Guilherme Luigi
Técnico: Lucas Torres
Realização: Grupo Magiluth

As mulheres do Aluá

+
O Imaginário / RO
* Espetáculo integrante do Circuito Nacional Palco Giratório Sesc
Data: 23/05, às 19h
Local: Teatro do Sesc
Teatro Adulto
Indicação: 14 anos
Duração: 60min

Sinopse: Mulheres de diferentes épocas que foram condenadas, num período em que o pensamento-homem é que determinava a condição de cada uma delas. Com histórias marcadas pelas violências e pelas dificuldades enfrentadas em um ambiente hostil e opressor do passado na Amazônia. Uma investigação cênica que coloca em foco a relação de gênero e o universo feminino. Quem são essas mulheres?

Ficha técnica:
Elenco: Agrael de Jesus, Amanara Brandão, Flávia Diniz e Zaine Diniz
Dramaturgia: Euler Lopes Teles
Pesquisa: Chicão Santos e Nilza Menezes
Concepção de figurino: Zaine Diniz
Concepção Cenográfica e Luz: Chicão Santos
Execução de cenário: Ismael Barreto
Operação de Luz: Edmar Leite
Operação de Som: Chicão Santos
Preparação das bebidas (Aluá e Chicha): Sacerdotisa Yakolecy e Arlete Cortez
Músicas de autoria própria (“Cabocla Serena” e aluá)
Participação musical: As Pastoras do Asfaltão
Preparação de dança: Cristina Pontes
Preparação de voz: Marcos Grutzmacher
Produção e direção: Chicão Santos

Tremor

+
GRUPOJOGO DE EXPERIMENTAÇÃO CÊNICA / RS
* PROJETO TRANSIT
DATAS: 22 E 23/05, ÀS 20H
LOCAL: GOETHE-INSTITUT
*MEDIAÇÃO APÓS O ESPETÁCULO COM VALMIR SANTOS / SP
TEATRO ADULTO
INDICAÇÃO: 14 ANOS
DURAÇÃO: 100 MIN

Sinopse: Traz pistas para discutir as relações de uma sociedade que presencia tempos turbulentos, onde a crise das representações se divide entre o real e o virtual. Histórias entrecruzadas, uma mãe que busca reconciliar-se com assassino de seu filho, um soldado que questiona a culpa de suas ações e um jovem mergulhado em seus jogos. Todos procurando se encontrar no meio de tudo isso, enquanto Alguém os observa. Complexo e midiático, sem uma estrutura dramática aparente, o espetáculo coloca em confronto as relações cotidianas da guerra real em contraste com os mecanismos da guerra virtual, um evento, para que atores e publico possam se reconhecer e vivenciar por um instante a sua própria humanidade.

Ficha técnica:
Texto: Maria Milisavljevic
Direção e Iluminação: Lucca Simas
Elenco: Manu Menezes, Gustavo Susin, Lucas Prado, Louise Pierosan
Trilha Sonora original: André Paz
Arte Visual: Sandro Ká
Concepção de Cenografia: Lucca Simas e Alexandre Dill
Execução de cenografia: Rodrigo Shalako
Figurino: Caroline Scortegagna
Preparação vocal: Ligia Motta
Vídeos: Maurício Casiraghi
Produção e divulgação: GrupoJogo de ExperimentAção Cênica

Todas nós

+

Cia. Dramática / RS
* Cena em Pesquisa – Mostra PPGAC
Data: 23/05, às 20h
Local: Sala Alziro Azevedo
*Retiradas de senha com 1h de antecedência no local.
Teatro adulto
Indicação: 14 anos
Duração: 50min

Sinopse: A violência nossa de todo dia. Violência contra negros, índios, trans, putas, imigrantes, pobres. Violência contra mulheres. Violência escancarada, velada, pequena, imensa, violência que está no cimento de nossa ordem social e precisa ser denunciada, percebida, combatida. Mulheres agredidas de tantas formas, que inventam modos de resistir. Sobreviver, apenas sobreviver, já não é pouco. A dramaturgia do espetáculo é construída a partir de histórias reais das atrizes e de outras Mulheres Vítimas de Violência. Gostaríamos de falar da história de cada uma, mas são muitas, milhares. Este espetáculo é para todas as mulheres. Mulheres de ontem, de hoje e de sempre. Todas Nós!

Ficha técnica:
Elenco, iluminação e sonorização: Iassanã Martins e Juçara Gaspar
Colaboração artística: Patrícia Fagundes
Dramaturgia e concepção do espetáculo: Iassanã Martins, Juçara Gaspar e Patrícia Fagundes.

Pequeno trabalho para velhos palhaços

+
DIR. ADRIANE MOTTOLA / RS
DATAS: 22 E 23/05, ÀS 21H
LOCAL: TEATRO RENASCENÇA
TEATRO ADULTO
INDICAÇÃO: 12 ANOS
DURAÇÃO: 90 MIN

Sinopse: Três palhaços desempregados se reencontram quando se candidatam à mesma vaga de emprego. O clima saudoso e amistoso dos velhos amigos logo dá lugar a uma disputa acirrada pela sobrevivência. Da amizade à disputa. Do riso ao choro. Dos resquícios da velha glória circense à incerteza de um futuro obscuro onde velhos artistas já não têm voz. Uma comédia de humor negro de Matei Visnièc.

Ficha técnica:
Texto: Matei Visnièc
Direção: Adriane Mottola
Elenco: Arlete Cunha, Sandra Dani e Zé Adão Barbosa
Assessoria Clownesca e Assistente de Direção: Jéferson Rachewsky
Assessoria Ilusionismo: Eric Chartiot
Cenário: Zoé Degani
Figurino: Daniel Lion
Composição Sonora Original: Álvaro Rosacosta
Canção para Velhos Palhaços: Álvaro Rosacosta e Leandro Maia
Piano: Simone Rasslan
Iluminação: Ricardo Vivian
Assessoria de Imprensa: Lauro Ramalho
Programação Visual: Sandro Ka
Fotos: Julio Appel
Videos: Daniel Jainechine
Produção: Adriane Mottola e Áquila Mattos
Realização: Stravaganza

Cena contemporânea alemã – diálogos possíveis

+
PROJETO TRANSIT
Data: 23/05, às 9h30
Local: Sala Alziro Azevedo

Dia 24

.

O Mirabolante Rei Das Tretas

+
Quimera Criações Artísticas/RS
Datas: 24 e 25/05, às 15h
Local: Teatro do Sesc
Teatro para a infância e juventude
Duração: 60 min

Sinopse: Situada em um reino muito esquisito, perdido no tempo e no espaço, O Mirabolante Rei das Tretas narra as aventuras e desventuras de um Rei que faz de tudo – ou manda seus súditos fazerem por ele – para realizar seu sonho fútil de possuir a mais preciosa das roupas. Nem mesmo o caos desenfreado que toma conta do lugar e que afeta a todos os tresloucados personagens que transitam pelo castelo será capaz de impedir este obstinado Rei de tornar-se em definitivo o ser mais elegante do universo. Ou não! Resta assistir as hilariantes confusões deste espetáculo para acompanhar sua trajetória e seu desfecho final, repletos de surpresas e artimanhas.

Ficha técnica:
Direção e Dramaturgia: Jéferson Rachewsky
Direção de arte: Valquíria Cardoso
Elenco: Denis Gosch, Juliana Wolkmer, Letícia Paranhos, Lúcia Panitz e Luiz Manoel (Stand by)
Adereços, Figurinos e Maquiagem: Valquíria Cardoso
Cenário: Alex Limberger e Valquíria Cardoso
Cenotécnico: Daniel Fetter
Iluminação: Luiz Acosta
Trilha sonora original e Preparação musical do elenco: Beto Chedid
Canções: Jéferson Rachewsky e Beto Chedid
Participação especial: Simone Rasslan
Operação de Som: Luiz Manoel
Coreografias: Letícia Paranhos e Denis Gosch
Produção: Luiz Manoel
Fotografia: Adriana Marchiori
Arte gráfica: Jéssica Barbosa
Realização: Quimera Criações Artísticas

Tóin2 dança para a segunda infância

+
MUOVERE CIA. DE DANÇA  / RS
DATAS: 23 E 24/05, ÀS 15H
LOCAL: TEATRO BRUNO KIEFER
TEATRO PARA A INFÂNCIA E JUVENTUDE
INDICAÇÃO: 3 A 7 ANOS
DURAÇÃO: 35MIN

Sinopse: É um espetáculo de dança que apresenta a fantástica aventura vivida por Juju do Bigode Azul, R20 e Romieta. O Bigode Azul de Juju tem o dom de adivinhar pensamentos e a energia da dança. R20 tem a força da dança. E Romieta, a dança da paixão desenfreada. Seus amigos imaginários são avatares instigantes, que não falam a nossa língua, não conhecem os nossos costumes e só aparecem na Bola Encantada para brincar de dança, cada qual a sua maneira. A pesquisa para a criação do espetáculo partiu do estímulo do livro As Cidades Invisíveis de Ítalo Calvino, revelando os “Marco Polinhos” que povoam o imaginário infantil. Gláucia de Souza, Maurilo Andreas, Eva Furnari, Monteiro Lobato e Maria Amália Camargo ilustram a visão poética da obra. A trilha sonora e os figurinos também viajam por mundos diversos. A cada nova dança, uma nova brincadeira!

Ficha técnica:
Direção geral e coreográfica: Jussara Miranda
Direção Artística: Diego Mac
Bailarinos: Aline Karpinski, Arthur Bonfanti e Nilton Gaffree Jr.
Trilha Sonora: Beto Chedid
Iluminação e Vídeografia: Ricardo Vivian
Figurinos: Antonio Rabadan
Identidade Visual e Projeto gráfico: Sandro Ka
Assessoria de Imprensa: Bruna Paulin – Assessoria de Flor em Flor
Fotografia e colaboração em pesquisa: Gui Margarizi
Produção: Ana Paula Reis | Bendita Cultura

Dinamarca

+
GRUPO MAGILUTH / PE
DATAS: 23 E 24/05, ÀS 19H
LOCAL: SALA ÁLVARO MOREYRA
*MEDIAÇÃO APÓS O ESPETÁCULO COM VALMIR SANTOS / SP
TEATRO ADULTO
INDICAÇÃO: 18 ANOS
DURAÇÃO: 90 MIN

Sinopse: Vocês estão preparados para viver um momento Hygge? É algo muito simples! Como a vida que levamos… Todos estão simplesmente continuando. Reunidos à mesa celebram os tempos. E que bom que estamos vivendo o melhor momento dos nossos tempos, dos novos tempos. Poderíamos falar sobre política, mas não! Falaremos sobre coisas simples como um beijo que devora, uma morte, um golpe de sorte. Pois essas coisas acontecem o tempo todo. Todo instante. Vivam esse momento Hygge! Bem-vindos à Dinamarca.

Ficha técnica:
Direção: Pedro Wagner
Dramaturgia: Giordano Castro
Atores: Bruno Parmera, Erivaldo Oliveira, Giordano Castro, Lucas Torres e Mário Sergio Cabral.
Desenho de som: Miguel Mendes e Tomás Brandão (PACHKA)
Desenho de luz: Grupo Magiluth
Direção de arte: Guilherme Luigi
Fotografia: Bruna Valença e Danilo Galvão
Design gráfico: Guilherme Luigi
Técnico: Lucas Torres
Realização: Grupo Magiluth

Inimigos na Casa de Bonecas

+
PROJETO GOMPA / RS
DATAS: 17 A 26/05 (QUINTA-FEIRA A SÁBADO)
LOCAL: INSTITUTO LING
HORÁRIO: QUINTAS E SEXTAS-FEIRAS, ÀS 20H, E SÁBADOS, ÀS 18H
*MEDIAÇÃO APÓS O ESPETÁCULO COM VALMIR SANTOS / SP
TEATRO ADULTO
CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: 14 ANOS
DURAÇÃO: 90 MINUTOS

Sinopse: Dando continuidade à pesquisa em criação dramatúrgica e cênica desenvolvida pelo Projeto GOMPA, Inimigos na Casa de Bonecas é um dos 5 vencedores do prêmio International Ibsen Scholarship 2017, promovido bianualmente na Noruega para incentivar montagens inspiradas em Ibsen em diferentes lugares do mundo. De um ponto indeterminado no futuro, Nora Helmer revê o momento decisivo em que seu casamento com Torvald começa a fazer água. É um momento fundamental também para o seu país, imerso em discursos políticos inflamados, opressões em diversos níveis e conflitos éticos de difícil resolução. “Inimigos na Casa de Bonecas” é um espetáculo inspirado nas obras “Uma Casa de Bonecas” e “O Inimigo do Povo”, de Henrik Ibsen. Os textos do dramaturgo norueguês servem como ponto de partida para a construção de um espetáculo com ênfase em questões de gênero, corrupção e onipresença das mídias. A encenação une teatro, dança, música e vídeo para recriar os impasses de personagens divididas entre as limitações cotidianas e as tensões sociais.

O espetáculo integra a programação do Instituto Ling, que lançou em 2018 um novo projeto para impulsionar a produção de artes cênicas no Rio Grande do Sul, o Ponto de Teatro,  com curadoria do jornalista e crítico Renato Mendonça. O projeto Ponto de Teatro tem patrocínio da Fitesa e financiamento do Governo RS / Sistema Pró-Cultura / Lei de Incentivo à Cultura – LIC/RS.

Ficha técnica:
Elenco: Sandra Dani, Janaina Pelizzon, Nelson Diniz, Liane Venturella, Lauro Ramalho, Álvaro RosaCosta, Fabiane Severo e Pedro Bertoldi
Direção: Camila Bauer
Direção coreográfica: Carlota Albuquerque
Composição e desenho sonoro: Álvaro RosaCosta
Iluminação e vídeos: Ricardo Vivian
Cenografia: Elcio Rossini
Figurinos: Liane Venturella
Pinturas figurino e desenhos: Lipe Albuquerque
Arte gráfica: Jéssica Barbosa
Fotografia: Adriana Marchiori
Mídias sociais: Laura Hickmann
Dramaturgia: Marco Catalão, Pedro Bertoldi e Camila Bauer, a partir das obras Uma Casa de Bonecas e O Inimigo do Povo, de Henrik Ibsen.
Produção: Projeto GOMPA

Pontos de venda: online no site do Instituto Ling (http://www.institutoling.org.br/index.php/programac-o-cultural/artes-cenicas.html) ou presencial na bilheteria do Instituto Ling (Rua João Caetano, 440)

Pontos de venda: Online e no Instituto Ling. De segunda a sexta-feira das 10h30 às 22h; sábados, das 10h30 às 20h.

Procurando Emily

+
PER-FORMANTES / RS
* Cena em Pesquisa – Mostra PPGAC
Data: 24/05, às 20h
Local: Sala Qorpo Santo
*Retiradas de senha com 1h de antecedência no local.
Teatro
Indicação: Livre
Duração: 45min

Sinopse: Duas atrizes e um músico com seu violão criam narrativa a partir de poemas da destacada autora americana Emily Dickinson. Em um trânsito entre o cotidiano e o universal, procura-se Emily na solidão, na natureza, na efemeridade e na eternidade, em um jogo com a síntese e a singular transgressão técnica da autora. Aspectos de preparação do ator/performer, de composição cênica e musical se reúnem em uma atmosfera com espaços para o improviso. Espetáculo gerado durante a pesquisa de doutorado de Márcia Donadel (Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas – UFRGS).

Ficha técnica:
Direção: Márcia Donadel
Elenco: Ana Caroline de David, Carina Corá e Fernando Zaslavsky
Trilha sonora original: Fernando Zaslavsky

Dia 25

.

O Mirabolante Rei das Tretas

+
QUIMERA CRIAÇÕES ARTÍSTICAS/RS
DATAS: 24 E 25/05, ÀS 15H
LOCAL: TEATRO DO SESC
TEATRO PARA A INFÂNCIA E JUVENTUDE
DURAÇÃO: 60 MIN

Sinopse: Situada em um reino muito esquisito, perdido no tempo e no espaço, O Mirabolante Rei das Tretas narra as aventuras e desventuras de um Rei que faz de tudo – ou manda seus súditos fazerem por ele – para realizar seu sonho fútil de possuir a mais preciosa das roupas. Nem mesmo o caos desenfreado que toma conta do lugar e que afeta a todos os tresloucados personagens que transitam pelo castelo será capaz de impedir este obstinado Rei de tornar-se em definitivo o ser mais elegante do universo. Ou não! Resta assistir as hilariantes confusões deste espetáculo para acompanhar sua trajetória e seu desfecho final, repletos de surpresas e artimanhas.

Ficha técnica:
Direção e Dramaturgia: Jéferson Rachewsky
Direção de arte: Valquíria Cardoso
Elenco: Denis Gosch, Juliana Wolkmer, Letícia Paranhos, Lúcia Panitz e Luiz Manoel (Stand by)
Adereços, Figurinos e Maquiagem: Valquíria Cardoso
Cenário: Alex Limberger e Valquíria Cardoso
Cenotécnico: Daniel Fetter
Iluminação: Luiz Acosta
Trilha sonora original e Preparação musical do elenco: Beto Chedid
Canções: Jéferson Rachewsky e Beto Chedid
Participação especial: Simone Rasslan
Operação de Som: Luiz Manoel
Coreografias: Letícia Paranhos e Denis Gosch
Produção: Luiz Manoel
Fotografia: Adriana Marchiori
Arte gráfica: Jéssica Barbosa
Realização: Quimera Criações Artísticas

Fauna

+
Quatroloscinco – Teatro do Comum / MG
* Espetáculo integrante do Circuito Nacional Palco Giratório Sesc
Data: 25/05, às 19h
Local: Sala Álvaro Moreyra
*Mediação após o espetáculo com Fábio Prikladnicki / RS
Teatro Adulto
Indicação: 16 anos
Duração: 75min

Sinopse: “Ei, você me conhece? Posso me aproximar? Eu sou só um animal vivo”. Nesta peça-conversa, dois atores se misturam ao público para explorarem a dimensão política do corpo e seus afetos, fazendo borrar os limites entre o íntimo e o privado, o pessoal e o coletivo.

Ficha técnica:
Direção: Italo Laureano
Assistência de direção: Rejane Faria
Texto e Atuação: Assis Benevenuto e Marcos Coletta
Provocação Criativa: Alexandre Dal Farra Orientação
Vocal: Ana Hadad
Orientação Corporal: Rosa Antuña
Cenografia: Ed Andrade
Iluminação: Rodrigo Marçal
Trilha Sonora Original: Barulhista
Figurino: O grupo
Projeto Gráfico: Estúdio Lampejo
Produção: Maria Mourão
Realização: Quatroloscinco – Teatro do Comum

Inimigos na Casa de Bonecas

+
PROJETO GOMPA / RS
DATAS: 17 A 26/05 (QUINTA-FEIRA A SÁBADO)
LOCAL: INSTITUTO LING
HORÁRIO: QUINTAS E SEXTAS-FEIRAS, ÀS 20H, E SÁBADOS, ÀS 18H
*MEDIAÇÃO APÓS O ESPETÁCULO COM VALMIR SANTOS / SP
TEATRO ADULTO
CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: 14 ANOS
DURAÇÃO: 90 MINUTOS

Sinopse: Dando continuidade à pesquisa em criação dramatúrgica e cênica desenvolvida pelo Projeto GOMPA, Inimigos na Casa de Bonecas é um dos 5 vencedores do prêmio International Ibsen Scholarship 2017, promovido bianualmente na Noruega para incentivar montagens inspiradas em Ibsen em diferentes lugares do mundo. De um ponto indeterminado no futuro, Nora Helmer revê o momento decisivo em que seu casamento com Torvald começa a fazer água. É um momento fundamental também para o seu país, imerso em discursos políticos inflamados, opressões em diversos níveis e conflitos éticos de difícil resolução. “Inimigos na Casa de Bonecas” é um espetáculo inspirado nas obras “Uma Casa de Bonecas” e “O Inimigo do Povo”, de Henrik Ibsen. Os textos do dramaturgo norueguês servem como ponto de partida para a construção de um espetáculo com ênfase em questões de gênero, corrupção e onipresença das mídias. A encenação une teatro, dança, música e vídeo para recriar os impasses de personagens divididas entre as limitações cotidianas e as tensões sociais.

O espetáculo integra a programação do Instituto Ling, que lançou em 2018 um novo projeto para impulsionar a produção de artes cênicas no Rio Grande do Sul, o Ponto de Teatro,  com curadoria do jornalista e crítico Renato Mendonça. O projeto Ponto de Teatro tem patrocínio da Fitesa e financiamento do Governo RS / Sistema Pró-Cultura / Lei de Incentivo à Cultura – LIC/RS.

Ficha técnica:
Elenco: Sandra Dani, Janaina Pelizzon, Nelson Diniz, Liane Venturella, Lauro Ramalho, Álvaro RosaCosta, Fabiane Severo e Pedro Bertoldi
Direção: Camila Bauer
Direção coreográfica: Carlota Albuquerque
Composição e desenho sonoro: Álvaro RosaCosta
Iluminação e vídeos: Ricardo Vivian
Cenografia: Elcio Rossini
Figurinos: Liane Venturella
Pinturas figurino e desenhos: Lipe Albuquerque
Arte gráfica: Jéssica Barbosa
Fotografia: Adriana Marchiori
Mídias sociais: Laura Hickmann
Dramaturgia: Marco Catalão, Pedro Bertoldi e Camila Bauer, a partir das obras Uma Casa de Bonecas e O Inimigo do Povo, de Henrik Ibsen.
Produção: Projeto GOMPA

Pontos de venda: online no site do Instituto Ling (http://www.institutoling.org.br/index.php/programac-o-cultural/artes-cenicas.html) ou presencial na bilheteria do Instituto Ling (Rua João Caetano, 440)

Pontos de venda: Online e no Instituto Ling. De segunda a sexta-feira das 10h30 às 22h; sábados, das 10h30 às 20h.

Remontagem - o nosso amor a gente inventa

+
Dir. Ander Belotto / RS
* Cena em Pesquisa – Mostra PPGAC
Data: 25/05, às 20h
Local: Sala Qorpo Santo
Horário: 20h
*Retiradas de senha com 1h de antecedência no local.
Teatro adulto
Indicação: 16 anos
Duração: 60min

Sinopse: Em meio a músicas, histórias pessoais, coreografias, discursos e cantorias,​ “REMONTAGEM – o nosso amor a gente inventa”, ​tece cenas reinventando realidades possíveis a partir da imaginação. Com uma estrutura episódica, aborda temáticas diversas como gênero​, sexualidade​, negritude​, violência ​e democracia​. A peça é trânsito entre realidade e ficção, espetacular e íntimo, show e silêncio. Um REMIX ​de músicas mais tocadas, lembranças pessoais, ídolos e amores. Nasceu dentro da pesquisa ​Práticas de encontro – o político na cena contemporânea da Professora Patrícia Fagundes, unindo mestrado e graduação em sua equipe criativa. Com a direção de Ander Belotto, busca desenvolver uma noção de ​teatro pop, propondo um diálogo entre sociedade e cultura pop, trazendo à cena questões que partem do pessoal para discutir o coletivo, em uma atmosfera jovem​, bem-humorada,​ sensual ​e crítica​.

Ficha técnica:
Direção e iluminação: Ander Belotto
Elenco: André Varela, Di Nardi, Lauro Fagundes e Vigo Cigolini
Orientação: Patrícia Fagundes
Composição dramatúrgica: Ander Belotto com a colaboração do elenco
Assistência de direção: Maurício Schneider
Concepção e pesquisa audiovisual: Ander Belotto e Vitória Titton
Operação de vídeo: Vitória Titton

Mulamba

+
Mulamba / PR
Datas: 25 e 26/05, às 21h
Local: Theatro São Pedro
Música
Indicação: 16 anos
Duração: 75min

Sinopse: Unindo influências que vão da MPB ao rock, Mulamba representa um grito de vozes silenciadas que têm muito a dizer. Neste show, munidas de instrumentos de cordas e vocais de peso, o sexteto curitibano apresenta um repertório impactante e inteiramente autoral. Por meio de performances marcantes, o espetáculo traz à tona temas contundentes e emergentes, como empoderamento, assédio, resistência e amor livre, a fim de ressignificar o papel da mulher na sociedade e reforçar o protagonismo feminino na música.

Ficha técnica:
Voz: Amanda Pacífico e Carla Sá
Bateria: Carolina Pisco
Baixo/Guitarra: Erica Silva
Cello: Fernanda Koppe
Guitarra/Baixo: Naíra Debértolis
Operadora de som: Beatriz Paiva
Operadora de Luz: Carol Zimmer

A mulher arrastada

+
Dir. Adriane Mottola / RS
Datas: 25 e 26/05, às 21h
Local: Galeria La Photo
Teatro Adulto
Indicação: 14 anos
Duração: 55min

Sinopse: Inspirado no caso real ocorrido no Rio De Janeiro em 2014, a peça refaz os últimos momentos de Cláudia Silva Ferreira – mulher, negra, trabalhadora, 38 anos, mãe de 4 filhos biológicos e 4 adotivos – brutalmente assassinada pela Polícia Militar ao sair de casa, no Morro da Congonha, para comprar pão para sua família. Após ser baleada, seu corpo foi atirado às pressas no camburão da viatura e arrastado ainda com vida em meio ao tráfego da capital carioca, sob o olhar horrorizado de motoristas e transeuntes. Valendo-se de uma construção poética que contrapõe o fato verídico ao simbolismo das imagens evocadas, o texto do dramaturgo Diones Camargo mostra a figura trágica de Cacau reivindicando o que durante toda a cobertura jornalística do caso foi aos poucos apagado: o seu nome, elemento este que foi substituído pela impessoal, violenta e cruel alcunha de “Mulher Arrastada”.

Ficha técnica:
Texto: Diones Camargo
Direção: Adriane Mottola
Elenco: Celina Alcântara e Pedro Nambuco
Cenografia: Isabel Ramil e Zoé Degani
Iluminação: Ricardo Vivian
Trilha Sonora Original: Felipe Zancanaro
Fotografia: Regina Peduzzi Protskof
Produção: Francisco Ribeiro
Realização: Diones Camargo e LA PhOTO Galeria e Espaço Cultural
Apoio: Cia. Stravaganza

Dia 26

.

Inimigos na Casa de Bonecas

+
PROJETO GOMPA / RS
DATAS: 17 A 26/05 (QUINTA-FEIRA A SÁBADO)
LOCAL: INSTITUTO LING
HORÁRIO: QUINTAS E SEXTAS-FEIRAS, ÀS 20H, E SÁBADOS, ÀS 18H
*MEDIAÇÃO APÓS O ESPETÁCULO COM VALMIR SANTOS / SP
TEATRO ADULTO
CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: 14 ANOS
DURAÇÃO: 90 MINUTOS

Sinopse: Dando continuidade à pesquisa em criação dramatúrgica e cênica desenvolvida pelo Projeto GOMPA, Inimigos na Casa de Bonecas é um dos 5 vencedores do prêmio International Ibsen Scholarship 2017, promovido bianualmente na Noruega para incentivar montagens inspiradas em Ibsen em diferentes lugares do mundo. De um ponto indeterminado no futuro, Nora Helmer revê o momento decisivo em que seu casamento com Torvald começa a fazer água. É um momento fundamental também para o seu país, imerso em discursos políticos inflamados, opressões em diversos níveis e conflitos éticos de difícil resolução. “Inimigos na Casa de Bonecas” é um espetáculo inspirado nas obras “Uma Casa de Bonecas” e “O Inimigo do Povo”, de Henrik Ibsen. Os textos do dramaturgo norueguês servem como ponto de partida para a construção de um espetáculo com ênfase em questões de gênero, corrupção e onipresença das mídias. A encenação une teatro, dança, música e vídeo para recriar os impasses de personagens divididas entre as limitações cotidianas e as tensões sociais.

O espetáculo integra a programação do Instituto Ling, que lançou em 2018 um novo projeto para impulsionar a produção de artes cênicas no Rio Grande do Sul, o Ponto de Teatro,  com curadoria do jornalista e crítico Renato Mendonça. O projeto Ponto de Teatro tem patrocínio da Fitesa e financiamento do Governo RS / Sistema Pró-Cultura / Lei de Incentivo à Cultura – LIC/RS.

Ficha técnica:
Elenco: Sandra Dani, Janaina Pelizzon, Nelson Diniz, Liane Venturella, Lauro Ramalho, Álvaro RosaCosta, Fabiane Severo e Pedro Bertoldi
Direção: Camila Bauer
Direção coreográfica: Carlota Albuquerque
Composição e desenho sonoro: Álvaro RosaCosta
Iluminação e vídeos: Ricardo Vivian
Cenografia: Elcio Rossini
Figurinos: Liane Venturella
Pinturas figurino e desenhos: Lipe Albuquerque
Arte gráfica: Jéssica Barbosa
Fotografia: Adriana Marchiori
Mídias sociais: Laura Hickmann
Dramaturgia: Marco Catalão, Pedro Bertoldi e Camila Bauer, a partir das obras Uma Casa de Bonecas e O Inimigo do Povo, de Henrik Ibsen.
Produção: Projeto GOMPA

Pontos de venda: online no site do Instituto Ling (http://www.institutoling.org.br/index.php/programac-o-cultural/artes-cenicas.html) ou presencial na bilheteria do Instituto Ling (Rua João Caetano, 440)

Pontos de venda: Online e no Instituto Ling. De segunda a sexta-feira das 10h30 às 22h; sábados, das 10h30 às 20h.

Dança Anfíbia

+
Cia dos Pés/ AL
* Espetáculo integrante do Circuito Nacional Palco Giratório Sesc
Data: 26/05, às 19h
Local: Sala Álvaro Moreyra
Dança
Indicação: 16 anos
Duração: 55min

Sinopse: Em Dança anfíbia tomamos como ponto de partida a metáfora lançada por Gilberto Freire de ser “a gente alagoana uma gente anfíbia”. Pensamos num ser anfíbio como aquele que, mais que sobreviver em um ambiente, cria condições de criação e se faz nesse ambiente, se reinventando em meio a processos adaptativos. Dança anfíbia propõe um mergulho nas possibilidades evolutivas que a vontade de criar é capaz de gerar, entendendo o processo de criação em dança como um processo adaptativo. Neste processo, lançar-se nos riscos das descobertas, dos devires e das relações, admitindo as ambiguidades, ambivalências e contradições humanas como potencias de inventividade.

Ficha técnica:
Realização: Cia dos Pés.
Direção: Telma César.
Performers: Edson Santos, Joelma Ferreira, Reginaldo Oliveira.
Coreografia: Cia dos Pés
Trilha Sonora: Thomas Roher e Telma César.
Figurino: Reginaldo Oliveira.
Designer gráfico: Renata Voss
Fotografia: Jul Sousa e Nivaldo Vasconcelos
Produção: Ane Oliva

Mulamba

+
MULAMBA / PR
DATAS: 25 E 26/05, ÀS 21H
LOCAL: THEATRO SÃO PEDRO
MÚSICA
INDICAÇÃO: 16 ANOS
DURAÇÃO: 75MIN

Sinopse: Unindo influências que vão da MPB ao rock, Mulamba representa um grito de vozes silenciadas que têm muito a dizer. Neste show, munidas de instrumentos de cordas e vocais de peso, o sexteto curitibano apresenta um repertório impactante e inteiramente autoral. Por meio de performances marcantes, o espetáculo traz à tona temas contundentes e emergentes, como empoderamento, assédio, resistência e amor livre, a fim de ressignificar o papel da mulher na sociedade e reforçar o protagonismo feminino na música.

Ficha técnica:
Voz: Amanda Pacífico e Carla Sá
Bateria: Carolina Pisco
Baixo/Guitarra: Erica Silva
Cello: Fernanda Koppe
Guitarra/Baixo: Naíra Debértolis
Operadora de som: Beatriz Paiva
Operadora de Luz: Carol Zimmer

A Mulher Arrastada

+
DIR. ADRIANE MOTTOLA / RS
DATAS: 25 E 26/05, ÀS 21H
LOCAL: GALERIA LA PHOTO
TEATRO ADULTO
INDICAÇÃO: 14 ANOS
DURAÇÃO: 55MIN

Sinopse: Inspirado no caso real ocorrido no Rio De Janeiro em 2014, a peça refaz os últimos momentos de Cláudia Silva Ferreira – mulher, negra, trabalhadora, 38 anos, mãe de 4 filhos biológicos e 4 adotivos – brutalmente assassinada pela Polícia Militar ao sair de casa, no Morro da Congonha, para comprar pão para sua família. Após ser baleada, seu corpo foi atirado às pressas no camburão da viatura e arrastado ainda com vida em meio ao tráfego da capital carioca, sob o olhar horrorizado de motoristas e transeuntes. Valendo-se de uma construção poética que contrapõe o fato verídico ao simbolismo das imagens evocadas, o texto do dramaturgo Diones Camargo mostra a figura trágica de Cacau reivindicando o que durante toda a cobertura jornalística do caso foi aos poucos apagado: o seu nome, elemento este que foi substituído pela impessoal, violenta e cruel alcunha de “Mulher Arrastada”.

Ficha técnica:
Texto: Diones Camargo
Direção: Adriane Mottola
Elenco: Celina Alcântara e Pedro Nambuco
Cenografia: Isabel Ramil e Zoé Degani
Iluminação: Ricardo Vivian
Trilha Sonora Original: Felipe Zancanaro
Fotografia: Regina Peduzzi Protskof
Produção: Francisco Ribeiro
Realização: Diones Camargo e LA PhOTO Galeria e Espaço Cultural
Apoio: Cia. Stravaganza

Crítica, curadoria e mediação cultural

+
Data: 26/05, às 16h
Local: Teatro Sesc Centro

A conversa Crítica, curadoria e mediação cultural, será um espaço destinado para análises e reflexões com o público, sobre a cena teatral vista.