O 12º Festival Palco Giratório Sesc/POA, além das apresentações teatrais, de dança, circo, intervenções e performances, conta com atividades complementares como o Discutindo a cena, Seminários Palco Giratório – Práticas de emergência cênica, Demonstração técnica-artística: os estudos clássicos da biomecânica teatral de Meyerhold com Gennadi Bogdanov (Rússia), Agora é Crítica Teatral, ações alusivas aos 25 anos da Usina do Trabalho do Ator e estreias do Projeto Transit.

DISCUTINDO A CENA

A ação Discutindo a cena é prática do projeto Palco Giratório. Após alguns espetáculos, o publico é convidado a participar de uma conversa com os artistas e técnicos do espetáculo visto.

É uma ação com a tentativa de estreitar os olhares, provocar reflexões e sensibilizar os sentidos. As mediações serão realizadas por curadores do projeto Palco Giratório e por críticos do site Agora Crítica Teatral.

Seminários

Práticas de emergência cênica
16 a 19/05 e 23 a 25/05
Local: Teatro de Arena
Horário: 14h às 17h
Inscrições: através de envio de currículo para palcogiratoriosesc@sesc-rs.com.br no período de 19/04 a 12/05.
Emergência: um processo onde estruturas complexas surgem a partir de múltiplas interações simples. Complexidade, atravessamentos e urgência. Em tempos de crise, as artes cênicas articulam reações plurais ao panorama do mundo, do país e da cidade. A partir do diálogo com a programação do Festival, o Seminário coloca em foco práticas e discursos artísticos que de diversas formas criam relações com o contexto social e histórico que habitamos. Serão sete encontros, organizados em diferentes mesas temáticas compostas por artistas e acadêmicos, com uma intervenção artística incorporada. A proposta faz parte das ações comemorativas aos 20 anos do projeto Palco Giratório no país, que possibilita em 2017 a realização de outros seminários em diferentes Estados.
Mediação e coordenação: Patrícia Fagundes
Colaboração organização: André Varela, Iassanã Martins, Diego Nardi, Lauro Fagundes e Ander Belotto (pesquisa Práticas de Encontro)
Tópico Especial Ppgac: Vera Bertoni e Patricia Fagundes

16/05 – Pedagogias Indisciplinadas
As práticas de aprendizagem em artes cênicas ocupam um campo amplo e diversificado, entre universidade, escolas e oficinas, em experiências que desenvolvem modelos pedagógicos que irrigam o social.

Mesa: Vera Bertoni (RS), Airton Tomazoni (RS) e Fabiana Marcelo (RS)
Intervenção: Simone Rasslan

17/05 – Os lugares da cena brasileira – diversidade, curadoria e conexões.
A criação cênica brasileira em sua multiplicidade, ações de descentralização e outros olhares, o papel do SESC e do Projeto Palco Giratório nesse mapa.

Mesa: Maria do Livramento (PI), Rita Marize (PE), Ana Paolilo (BA)
Mediação: Michele Rolim Intervenção: Jackson Brum

18/05 – Movimentos da Palavra: dramaturgias em processo
Os lugares, movimentos e presenças da palavra que se compõe junto à cena, como matéria política em processo.

Mesa: Patricia Fagundes (RS), Clovis Massa (RS), Mirna Spritzer (RS)
Intervenção: Philipe Lipsen

19/05 – Ocupações: cena, espaço e cidade
Além da caixa, a cena ocupa ruas e espaços diversos, inventando outros diálogos possíveis com a cidade, o tempo e os acontecimentos.

Mesa: Luiz Antonio Sena Jr (BA), Eliana Monteiro (SP), Guilherme Bonfanti (SP) e Fabio Salvatti (UFSC)
Intervenção: grupo de pesquisa práticas de encontro

23/05 – Corpos urgentes
A cena feita de histórias e movimentos incorporados, corpos que contam trajetórias e experiências de habitar o social, estabelecendo diálogos entre individual e coletivo, arte e política.

Mesa: Adriana Alcure (RJ), Celina Alcântara (RS) e Carolina Teixeira (RN)
Intervenção: Kaya Rodrigues

24/05 – Modos e (est)éticas de produção
A produção entendida como atividade criativa, um elemento da prática e discurso cênicos, uma ação dos artistas em relação ao contexto que habitam.

Mesa: Raul Barreto (SP), Adriane Mottola (RS) e Miriam Amaral (RS)
Intervenção: Gabriela Chultz

25/05 – Fricções cênicas: atravessamentos e alteridade
A cena e suas ações descolonizadoras, antropofágicas e políticas, outros olhares, outras relações possíveis.

Mesa: Heloísa Gravina (RS), Dedy Ricardo (RS), Valmir Santos (SP)
Intervenção: Heinz Limaverde.

 

Demonstração técnica-artística

Os estudos clássicos da biomecânica teatral de Meyerhold, com Gennadi Bogdanov (Rússia)
04/05
Local: Teatro de Sesc Centro
Horário: 19h
* Retirada de senhas com 1h de antecedência na bilheteria do teatro
Demonstração dos estudos clássicos da Biomecânica teatral de Meyerhold, dos princípios biomecânicos da construção da ação e apresentação de fragmento da peça “Esperando Godot, de Becket”. Gennadi Nikolaevic Bogdanov se formou como ator no GITIS (Moscow State Academy), em 1972. Estudou Biomecânica Teatral de Meyerhold por quatro anos com Nikolai Kustov. É um dos fundadores da Escola Internacional de Biomecânica. Desde a década de 90 passou a colaborar com universidade e centros teatrais da Áustria, Austrália, Brasil, Bélgica, Holanda, Canadá, Dinamarca, França, País de Gales, Alemanha, Inglaterra, Itália, Países Baixos, Polônia, Singapura, Espanha, Suécia, Suíça e EUA, sendo um dos mais destacados mestres, descendente direto da Biomecânica Teatral de Meyerhold. É mestre-colaborador do ISTA (Escola Internacional de Antropologia Teatral), dirigido por Eugenio Barba desde 96. Foi diretor artístico da Escola Internacional de Biomecânica no Centrum Mime Berlim. Na Itália, é diretor pedagógico e artístico do Centro Internacional de Biomecânica Teatral de Meyerhold, em Perugia, ministrando os cursos de formação especializada. No Brasil, desde 2011 desenvolveu uma série de atividades juntamente com o ator gaúcho Marcelo Bulgarelli, e atualmente atua como diretor artístico do projeto Histórias Pedestres, coprodução Brasil / Itália.

Usina do Trabalho do Ator

Eis que a Usina do Trabalho do Ator ou a UTA, como é mais conhecida, chega a incrível marca dos seus 25 anos de atividades e mais uma vez junto ao Sesc comemora com alegria esta data! Trata-se de um marco importante para um grupo de teatro e de pesquisa que tem realizado um trabalho de criação e de pedagogia em Porto Alegre, no Brasil e no exterior desde 1992. A comemoração junto ao 12º Festival Palco Giratório Sesc em Porto Alegre vai colocar a disposição do público um pouco desse manancial construído pelo grupo na companhia de parceiros e interlocutores que participaram e/ou participam dessa caminhada. Uma data como esta nos faz pensar em nossos feitos, criações, construções, legados, mas também nas dificuldades, nas mudanças, nos temores, nas auguras que nos constituíram e seguem nos transformando.
Uma característica que esteve presente no trabalho do grupo, desde o seu principio, foi a de um teatro que repensa o seu tempo, o seu lugar desde o trabalho do artista criador. Um artista que se transforma, ao mesmo tempo no e para o ato de criação. Essa ideia de que as transformações se operam desde o trabalho do artista e de que elas ocorrem na relação com os vários outros da cena foi a gênese do trabalho da UTA, mas foi, também, o caminho que levou ao Pedagógico e ao Político que acabaram por configurar a caminhada artística singular do grupo e seus desdobramentos.
Em um momento de instabilidade política e de avanços desmedidos de pensamentos não democráticos, temos como nosso maior desejo e dever neste aniversário unificar e aproximar as pessoas para, através da arte, seguirmos criando e fortalecendo novas possíveis realidades: de beleza, de equidade, de convívio e de paz.
E que venham mais 25 anos!
Programação:

10/05 – Histórias negras para crianças de todas as cores (Coprodução junto a UTA)
Local: Teatro do Sesc Centro
Horário: 15h

12/05 – Eu não sou macaco (Coprodução junto a UTA)
Local: R. Gen. Câmara / Rua dos Andradas
Horário: 15h

12 e 13/05 – MAR (Teatro de Los Andes)
Local: Teatro Renascença
Horário: 21h

14/05 – Dança do Tempo (UTA)
Local: Parque da Redenção
Horário: 12h

14/05 – Intercâmbio UTA e Teatro de Los Andes
Local: Estúdio Stravaganza
Horário: 17h às 19h

Exposição – Usina do Trabalho do Ator: 25 Anos de Performatividade em Imagem
04/05 a 28/05
Local: Café Sesc Centro
Abertura: 04/05, 17h
Visitação: segunda a sexta-feira das 8h às 20h. Sábados e domingos sempre 1h antes dos espetáculos programados no Festival.

Extensão da exposição: Espaço Multicultural Livros sobre Trilhos – Trensurb

Nas tantas abordagens, espetáculos, técnicas, exercícios experimentados ao longo destes 25 anos, o grupo Usina do Trabalho do Ator encontrou diferentes formas de criar, de trabalhar, de expressar suas convicções e proposições como grupo. Mas tem sido principalmente na troca, na relação direta com os outros da cena que se formam um conjunto de singularidades e de olhares que foram e são o sustentáculo da UTA. As imagens reunidas nessa exposição convocam o olhar a muitas formas de ver, a diversas experiências de vida e culturas, mas, sobretudo, ao protagonismo do corpo em cena. A imagem, assim, tão importante no trabalho cênico do grupo, torna-se imagem de corpos em ação e traços de memória revelada no movimento.

AGORA É CRÍTICA TEATRAL

O site Agora Crítica Teatral realizará várias ações durante o 12º Festival Palco Giratório Sesc. Os críticos Michele Rolim e Renato Mendonça vão postar comentários sobre oito espetáculos da mostra e atuarão como mediadores na atividade Discutindo a Cena; além de participação através do Projeto Transit.
O Agora Crítica Teatral (http://www.agoracriticateatral.com.br/) é um portal de crítica teatral com cobertura nacional, sediado em Porto Alegre e apoiado pelo Goethe-Institut. Desde sua criação, em 28 de julho de 2015, o site contabiliza a postagem de mais de 90 críticas, mais de 13 mil sessões e acima de 9 mil usuários envolvidos. A partir de janeiro de 2017, o AGORA é formado por Michele Rolim e Renato Mendonça, e suas postagens estão abertas a colaboradores convidados. O AGORA mantém parcerias com o site francês l’insensé e com o site chileno Ágora.

Projeto Transit

O Goethe-Institut Porto Alegre convidou os diretores gaúchos Camilo de Lélis e Alexandre Dill para, separadamente, encenarem o texto As Trevas Risíveis (2015), “Die Lächerliche” Finsternis”, do alemão Wolfram Lotz. Os dois espetáculos estreiam dentro da programação do 12º Festival Palco Giratório Sesc, e, posteriormente, retornam ao Teatro do Goethe para temporadas regulares.
As encenações gaúchas marcam a estreia do texto As Trevas Risíveis em palcos brasileiros. Considerado uma das revelações da dramaturgia e da poesia alemãs, Wolfram Lotz foi escolhido Dramaturgo do Ano na Alemanha em 2015 justamente por esta obra.
Os processos de criação dos espetáculos serão registrados pelo site AGORA Crítica Teatral (www.agoracriticateatral.com.br) através de postagens de seus editores, Michele Rolim e Renato Mendonça. Para completar a programação, haverá um debate público, reunindo críticos convidados e os diretores Camilo de Lélis e Alexandre Dill.
Idealização e Realização: Goethe-Institut
Correalizadores: 12º Festival Palco Giratório Sesc e Agora Crítica Teatral

Programação:

23 e 24/05 – As trevas ridículas (Grupo Jogo)
Local: – Teatro do Goethe
Horário: 20h

27 e 28/05 – Nas sombras do coração (Cia Teatral Face & Carretos)
Local: Teatro do Goethe
Horário: 20h

28/05 – Debate com Alexandre Dill (RS), Camilo de Lélis (RS) e Dorothea Marcus (Alemanha). Mediação: Michele Rolim e Renato Mendonça
Local: Teatro do Goethe
Horário: 17h

Ponto de Encontro – Café Bertoldo

Criada pelos atores Zé Adão Barbosa e Jeffie Lopes, a Casa de Teatro de Porto Alegre abre suas portas às diversas manifestações artísticas. Além do espaço para cursos e oficinas, a Casa de Teatro também conta com um espaço para convivência: o Café Bertoldo, espaço aconchegante e agregador, aberto à classe teatral e ao público em geral.
Com uma programação intensa de atividades – shows, performances, música, esquetes teatrais, exibição de filmes, grupos de pesquisa e festas de confraternização – a Casa de Teatro de Porto Alegre é uma iniciativa de fomento ao desenvolvimento das artes na cidade!

Casa de teatro (recepção)
Segunda a sexta, das 9h30 às 22h, e sábado, das 9h30 às 21h.

Café Bertoldo (bar)
Segunda, das 10h30 às 17h, terça a sábado, das 10h30 à meia-noite. *de acordo com os eventos marcados, o horário de funcionamento pode aumentar.
Para acessar nossa programação,
Acesse www.casadeteatropoa.com.br/eventos
Ou ligue para (51) 3059.9292 / 99255.8175