. .

Palco Giratório 2021

Data: 10/10/2021

Local: Zoom

A PISCINA (Geda Cia de Dança/RS) 

Local: Espelho D’Água do Parque da Redenção

Sinopse: “A Piscina” é uma construção artística inédita de dança contemporânea, com ambientação no espaço do maior parque público de Porto Alegre, a Redenção. A obra estreará usando o espelho d’água (antes piscina olímpica e hoje patrimônio arquitetônico da capital gaúcha) como base para roteirização da dramaturgia. As cinco bailarinas usarão o entorno e o interior da piscina, visitando o tempo em que o local abrigava grandes competições de natação, como em 1939. As intérpretes utilizarão como elemento cênico para desenvoltura dos movimentos, câmeras de pneu de caminhão, mergulhando, portanto, em um passado de fruição cultural e esportiva. Para além disso, os figurinos, como maiôs, concordarão com a moda náutica do período e farão o alinhamento do contexto cênico.

Fotos: https://drive.google.com/drive/folders/1EKVkvpZQ1OXlANrkczftlOzyjF1UW40-?usp=sharing 

 

15h às 16h  – INTERCÂMBIOS E CONEXÕES

Conversas de palhaços

Coletivo Circo a céu Aberto (RJ) e Cia Garagem de Teatro (RS)

Sinopse: Na eterna busca do querer ser palhaço, perder é ganhar, pois na aceitação da perda há uma potência, isto é, a sua graça. Vislumbrando o desejo de alcançar um bom nível de qualidade profissional, as perdas, para o palhaço, são ao mesmo tempo bagagem e estímulo para novas tentativas. Comédia física, expressão corporal, clownaria clássica… esses e outros recursos são acessados de modo a despertar a interação com o público. A metodologia é pensada ainda visando abrir espaço ao improviso, com participação direta da plateia e outras interferências. 

As inscrições serão abertas em breve, acompanhe em www.sesc-rs.com.br/palcogiratorio

 

17h às 19h –  INTERCÂMBIOS E CONEXÕES

História e memória

Lume Teatro (SP) e Usina do Trabalho do Ator (RS) 

Sinopse: Conversas sobre memórias e inventividades O corpo, como espacialização do aqui-agora, ou seja, do presente, mantém uma relação intrínseca com o tempo. Ele é uma presentificação, uma atualização do passado acumulado e do futuro porvir. Corpo, portanto, como duração presente-passado-futuro num ponto afetivo. A memória-corpo é uma dinâmica espiral temporal in continuum. Memória é criação: o mundo se recria no corpo. É nesse corpo-memória virtualizada que as potências poéticas estão instaladas. Conversar sobre memória é falar sobre inventividades, sobre processos, sobre coletividades e crítica política.

As inscrições serão abertas em breve, acompanhe em www.sesc-rs.com.br/palcogiratorio